Séries:

Glee: The Power of Madonna

Glee (1×15: The Power of Madonna): É inegável a importância de Madonna na música e na cultura pop em geral ao longo das últimas décadas e por isso é praticamente indiscutível o apelo deste aguardadíssimo The Power of Madonna. E sim, eu quis dizer que Glee foi apelativo, tentando condensar o máximo de informações e músicas da diva nos 40 minutos, e criando um episódio estruturalmente falho e totalmente sem coerência com a série. E você aí, fã de Glee que já está preparando um comentário nada afável dirigido à minha pessoa, pare um pouco e tente relembrar como o capítulo foi construído: de uma hora pra outra Sue Sylvester surta e decide que vai tocar músicas de Madonna o dia todo na escola – estrategicamente com o CD novo da cantora nas mãos – o que acaba influenciando as cheerios e o New Directions a criarem números com os hits. Até aí tudo bem, esta é uma comédia musical mesmo. Mas à exceção das cenas que tiveram as canções Like a Virgin, 4 Minutes e What It Feels Like for a Girl, o capítulo praticamente se limitou a desfilar de forma nada orgânica videoclipes ultra-produzidos (assista mais abaixo) e números musicais caríssimos apenas para constar. Em determinado momento, por exemplo, Finn vira pra Rachel e diz algo como: “vamos ali no auditório que eu organizei um novo número com Madonna” e instantaneamente estão todos em um palco mega iluminado cantando Like a Prayer com um coral gigante que apareceu do nada e, o que é pior, PRA NINGUÉM VER! Custava que tal apresentação fosse, por exemplo, para arrecadar fundos para o programa Glee Club, um ensaio mais descontraído ou algo do tipo? Algo que não ficasse exacerbado o compromisso da produção apenas com audiência instantânea? The Power of Madonna claramente foi concebido às pressas tão logo os produtores obtiveram a autorização para utilizar o catálogo de Madonna. Não gastaram tempo com o menor refinamento de roteiro. Afinal, Glee não precisa se esforçar. Basta enfiar cultura pop na goela do espectador para arrancar aplausos de pé e inevitáveis ofensas (que virão) abaixo. Foi um enorme e competente videoclipe, mas um fraco episódio da série.
Cotação Bruno Carvalho: 2

Sue Sylvester – Vogue: O vídeo ultra-produzido em questão de minutos pelos alunos (de uma escola com sérias limitações de orçamento) apenas porque o Sr. Schuester zombou do cabelo da treinadora e ela ficou com “baixa auto-estima”. O resultado, claro, saiu impecável, mas ao custo da desconstrução de uma das melhores e mais fortes personagens da atual temporada de séries.

Bruno Carvalho
é crítico e especialista em TV, tradutor, advogado e fã de séries desde que foi fisgado por Friends em 1994 e hoje é o editor-chefe do site de séries mais seguido do Brasil! Contato: [email protected]
http://twitter.com/ligadoemserie

Categorias: Glee

Postado em: 26/04/2010 | 0:01

  • anonimah

    oi meu nome vai ficar em oculto ****** maiis vc deveria considerar as belas produçoes e as belas voses da serie e tbm como ela influencia de um jeito bom os adolescentes de se aceitarem como são e acreditarem sempre em seus sonhos

    *********************** ************************** ************************* ************************* ANONIMA…..

  • anonomah

    pare de criticar as coisas ruin e considere as boas se nao gosta de nd faça melhor