Séries:

A Estreia de Person of Interest

O bom e velho procedural com um toque de originalidade, roteiro mais esmerado e bons personagens. Assim é Person of Interest, divertida e promissora nova produção de J.J. Abrams e Jonathan Nolan que marca o retorno de Michael Emerson (o Ben de LOST) à tv na pele de Finch, um misterioso bilionário que, ao trabalhar para o governo, desenvolve uma tecnologia capaz de identificar pessoas envolvidas em futuros crimes. “A pessoa pode ser a vítima ou a agressora”, diz o personagem a certa altura quando tenta convencer John Reese (Jim Caviezel), um ex-agente da CIA que estaria supostamente morto, a trabalhar para ele ajudando-o a prevenir esses crimes.

Um pouco apressado (a explicação de como Finch consegue relacionar os números de seguro social a possíveis crimes é cuspida sem maiores detalhes), o episódio Piloto de Person of Interest não chega a ser espetacular, mas tem vários bons momentos como, por exemplo, aquele em que o personagem de Caviezel invade uma sala cheia de homens armados e domina-os, ou aquela em que, então preso, diz a um policial que não gosta de matar pessoas, mas que é muito bom nisso, ações que, claro, nos remetem a seu curioso e ainda nebuloso passado apresentado a partir de rápidos flashes.

Investindo com equilíbrio na ação e no suspense, Person of Interest dá claros sinais de que fugirá da fórmula batida do procedural convencional e convence que tem elementos bons o bastante para torná-la mais interessante. Fora a discussão tão premente sobre o vigilantismo e o uso da tecnologia nesse sentido, a série traz, no talento e no carisma de Michael Emerson (aparecendo com uma versão suavizada, mas não menos interessante de seu personagem em LOST) e de Jim Caviezel (convincente no papel de um homem frio cheio de habilidades dignas de um Jack Bauer), a certeza de que seu bom texto e argumento não serão desperdiçados. O que, no meio da mediocridade dessa Fall Season até aqui, é muita coisa.

Person of Interest estreou lá fora no dia 22/9 e chega ao Brasil pela Warner no dia 18/10 às 21h.

Davi Garcia
é administrador, cinéfilo, viciado em séries desde a estreia de The X Files, colecionador entusiasta do formato Blu-ray. Fundador dos lendários blogs Dude, We Are Lost! e DudeNews.
http://twitter.com/dav1garcia

Categorias: Person of Interest

Postado em: 25/09/2011 | 12:41

  • Pingback: O Fail Season dos Novos Dramas « Ligado em Série()

  • Johny

    Se Person of Interest não me ganhou logo no piloto, ao menos me fez ter interesse em ver os episódios seguintes. Isso já um grande feito sim, dado a mediocridade dos novos dramas da Fall Season.
    A premissa da série é muito boa, Michael Emerson e Jim Caviezel impecáveis, resta saber como a série irá se desenvolver daqui pra frente. Tem tudo pra crescer e dar certo, mas vamos aguardar.

  • Luciano

    Ainda acho que série tem potencial mas confesso que dei algumas cochiladas durante o piloto.

  • Caio

    Esperava mais do roteiro do Nolan, várias frases clichês do personagem principal, o cara parece o Stallone Cobra.

  • Davi Garcia

    Qual frase clichê?

  • um ótimo começo, me intrigou.

  • Desde que vi a sinopse fico pensando ser uma mistura de Minority Report com a trilogia Bourne. Só que os dois são excelente filmes, não sei como funcionaria na TV.

    Vou esperar a estreia na Warner HD mesmo, não deu tanta curiosidade para baixar.

  • Evandro

    divertida aonde? quase dormi assistindo.
    os personagens não tem carisma e nao passam emoção. esperava bem mais

  • Bruno Carvalho

    Michael Emerson sem carisma? Precisa rever isso ae…
    Caviezel, concordo. Mas como esperar carisma de um sujeito deprimido, bêbado, amargurado, suicida, que perdeu a mulher e vive como um mendigo nas ruas atrás de justiça rápida? Este é o personagem dele. Ele não tem que ter carisma ou passar emoção agora.

  • lodisval

    Achei tudo meio apressado, para mim necessita de uma dose de “The Killing” mas sem exageros. Alem disso essa de durão “que não mata ninguém” ja cansou. Dá lhe um toque de Jack Bauer e eu acho que teremos uma excelente série.

  • Marcos Fontes

    Também achei o episódio apressado e nada empolgante. Cochilei em alguns momentos e tive que rever o episódio… acabei cochilando na segunda vez também. Espera bem mais, mas vamos ver se melhora nos próximos episódios.

    É impressão minha ou o Jim Caviezel, literalmente, quase não abre a boca pra falar?

  • Pingback: As Estreias de Hart of Dixie, A Gifted Man e Prime Suspect « Ligado em Série()

  • A única coisa que me incomodou mesmo foi o episódio em alguns pontos ter sido um pouco apressado. De resto concordo plenamente que a série tem tudo para ser um procedural diferente dos que vemos por aí e será bem interessante.

    Gosto bastante do Jim Caviezel e de Michael Emerson nem se fala: o cara é genial!

    Otimo review, Davi!

  • Pingback: O Big Brother da vida real: derrubando governos … ou … dando uma olhadinha no seu quintal | e-trap()

  • Para mim junto com The Fades, foi a melhor estréia.

    Adorei todo esse clima de espionagem e habilidades do personagem principal….mesmo com um pouco de clichê da protegida ser a mandante…passou com ótimas notas no primeiro episódio….veremos os demais.

  • Valeria

    Muito ruim…cópia descarada, e muitíssimo inferior, de Minority Report, sem qualquer crédito devido ao genial Philip K. Dick. A história de um sujeito que, literalmente, da noite pro dia, deixa de ser alcoólatra brabo e passa a seguir, sem qq questionamento crítico, um desconhecido manco que, do nada, também impedir que um CPF qualquer seja assassinado, entre milhões de outros CPFs, é muito sem nem eira nem beira pra mim. Pano de fundo para nos “deliciarmos” com as habilidades marciais do personagem principal? Ou com a parafernália eletrônica que nos vigia e controla?
    A conclusão que eu chego é que esses roteiristas estão cada vez menos preocupados com a inteligência do público…e o povo, bobo, parece mesmo que está se deixando fascinar só por lutas coreografadas, correrias e propaganda tecnológica. Argumento? Qualquer porcaria tá de bom tamanho.

  • Caio

    Davi Garcia :
    Qual frase clichê?

    Várias cenas onde após bater no cara, solta uma piadinha por exemplo.

  • Caio

    Várias cenas onde após bater no cara, solta uma piadinha por exemplo.

  • Álvaro Xavier

    Abanonei aos 10 minutos do segundo episódio. Não perco mais tempo com série “mais ou menos” tem que ser muito boa, tem que ter aquele gosto de quero mais ao final do piloto, e isso não aconteceu.

  • sidney

    parece pelo que li,parece mto com Minority Report (2002) ,filme com tom cruiser

  • Sabe TUDO!

    Resumindo, Person of Interest é uma mistura de Taken (Busca Implacável), com Liam Nelson, e Minority Report, produção de Steven Spielberg com Tom Cruise! Os dois protagonistas arrebentam!

  • Estou gostando muito da série, espero muitas surpresas vindo.

  • Lara

    Amei a série! Ótimas atuações, roteiro muito interessante.
    O começo foi bem apressado mesmo, mas acaba sendo um ponto positivo: a série não perde tempo com personagens ou falas desnecessárias.
    A melhor estréia dessa temporada.

  • Renato

    Excelente série. Começou meio devagar mas agora está emplogante. Recomendo!!!

  • Shirley

    de fato, o piloto não foi muito empolgante, mas ainda assim foi o suficiente pra me fazer querer ver os episódios seguintes. e tô a-do-ran-do! jim e michael simplesmente arrebentam e desde já fico na expectativa de uma nova temporada. abraços!

  • Concordo com o final Ah se isso fosse vardede no Brasil. rsrsrsrsrs.O problema de saude acontece em qualquer ramo de trabalho, e e muito comum no meu, Economia.Valeu Rodrigao, abraco.

  • Debrah

    business insurance :-((( state auto insurance mlskq cheap car insurance 074602 car insurance quotes junj

  • victor alves

    Para quem gosta 2 broke girls, supernatural, e outras BOBAGENS, Person of Interest deve ser chato – entenda-se – difícil de compreender…Mas, para quem NÃO É fã de Chaves, fica fácil gostar, afinal um roteiro cheio de reviravoltas, o Cavizel e o Emerson fazendo um duelo interminável, no contraponto “vamos salvar o mundo” sem acreditar um no outro, é sensacional.
    Melhor série de ação, desde 24 horas, vale a pena assistir!!

  • Pingback: Busca Implacável 2()