Séries:

O Fail Season dos Novos Dramas

Quantidade demais para qualidade de menos. Tá feia a coisa nesse início de Fall Season quando o assunto se resume às séries novas. Medíocre nas comédias e igualmente nos dramas (pelo menos até aqui, é bom frisar), a decepção só não é geral para mim por causa de Person of Interest que, se não teve um episódio Piloto fantástico, pelo menos mostrou ter bons personagens, argumento interessante e um texto eficiente, que é justamente a tríade que passou longe de Ringer, The Playboy Club, Unforgettable, Revenge e Charlie’s Angels, alguns dos novos dramas que já conferi e que, a exemplo do Bruno, também já cancelei da minha programação particular.

Com uma premissa sobre roubo de identidade que, pela execução, beira um insulto à inteligência do espectador, Ringer, nova da Sarah Michelle Gellar (Buffy), é tão ruim, mas tão ruim que até mesmo a CW deveria se envergonhar de tê-la colocado no ar. Em resumo, a história gira em torno de Bridget, jovem que, encrecada com a lei, resolve assumir a identidade de sua irmã gêmea rica, Siobhan (sério, que porcaria de nome é esse?), depois que esta supostamente se suicida. O problema é que mesmo sem se verem há anos, terem características diferentes e estilos de vida absolutamente distintos (Bridget é uma ex-garota de programa com histórico de vícios e Siobhan uma socialite), ninguém nota a diferença quando a troca ocorre. Preciso dizer mais?

Por falar em bagunça, a semana também trouxe The Playboy Club, a tentativa desesperada da NBC de ter sua própria Mad Men. Supostamente, a série que se passa nos anos 60 usaria os bastidores de uma boate de Chicago inspirada na famosa marca criada por Hugh Hefner como pano de fundo para discussões sobre a independência da mulher e etc. Uma boa ideia à princípio, é verdade, mas que logo se revela vazia com personagens femininas tão belas quanto desinteressantes numa trama carregada por traços misóginos envolvendo uma coelhinha que, após matar um chefe da máfia acidentalmente, recebe a ajuda de um promotor com pinta de Don Draper wannabe para ocultar o crime. Ou seja, zzzzzzz…

Se como procedural, Unforgettable é, com o perdão do trocadilho óbvio, esquecível (há trocentas séries parecidas com essa por aí), como drama propriamente dito tampouco traz atrativos que me façam querer acompanhá-la. Sim, a protagonista feita por Poppy Montgomery (Without a Trace) tem lá um certo charme em função de sua curiosa característica (uma absurda memória fotográfica), mas nem isso nem seu trauma pessoal  (perdeu a irmã assassinada quando era garota) ou o velado climinha de romance mal resolvido com o colega feito por Dylan Walsh (repetindo os maneirismos de seu personagem em Nip Tuck) parecem suficientes para conferir peso à série que tenta fugir do lugar comum, mas que no fim é só mais um prato requentado.

Mistério, intriga, segredos e, como já indica o título, vingança. Assim é Revenge, nova série da ABC sobre uma garota que, após sair da prisão e descobrir-se milionária, elabora um plano (cheio de buracos, é bom citar) para destruir uma poderosa família do Hamptons responsável pela ruína de seu falecido pai. A sinopse deu sono? Pois então imagine aguentar os intermináveis 40 e poucos minutos do episódio Piloto arrastado e com uma trama que só não é mais chata que os personagens rasos e extremamente caricatos que a movem sem qualquer carisma. Não sei o que fiz para merecer isso, mas não tenho dúvida que alguém se vingou de mim quando produziu essa bomba que me fez perder preciosos minutos da semana.

O remake picareta de Charlie’s Angels (As Panteras) é tão fraco, mas tão fraco que com 5 minutos eu já queria parar de ver. Tudo é muito ruim nessa releitura que acredita ser capaz de esconder, na ação descerebrada cheia de cortes secos, um texto horrível e atuações canastronas que fazem David Caruso (CSI:Miami) parecer um Marlon Brando. Chata, preguiçosa e genérica, Charlie’s Angels erra no tom (faz rir quando tenta ser séria e não diverte quando deveria) e consegue até mesmo a proeza de fazer Minka Kelly (musa de Friday Night Lights) perder o encanto com uma personagem boba e sem qualquer personalidade. E o que dizer do satélite ultra moderno empregado pelos editores, que é capaz de filmar um quarto de hotel de dentro pra fora?

É verdade que ainda não vi todas as novatas que já estrearam (falta The Secret Circle, Prime Suspect e A Gifted Man, por exemplo), mas considerando o panorama até aqui, essa temporada tem tudo para confirmar o refrão daquela música velha e famosa: panela velha é que faz comida boa. Será?

Davi Garcia
é administrador, cinéfilo, viciado em séries desde a estreia de The X Files, colecionador entusiasta do formato Blu-ray. Fundador dos lendários blogs Dude, We Are Lost! e DudeNews.
http://twitter.com/dav1garcia

Postado em: 25/09/2011 | 4:03

  • Gregório

    Davi, já disse isso no post do Bruno e no blog do Cavalca, mas vou falar de novo: essa Fall Season é a pior em muitos anos.
    Não assisti nenhum novo piloto pq, modéstia a parte, já sou macaco velho de seriados e só pelas sinopses já percebi que teriamos um festival de porcarias.
    Talvez, e ênfase no TALVEZ, Terra Nova e Pam Am se mostrem boas séries e eu vá correr atrás mais tarde. Mas não levo muita fé.
    Até o final do ano vou ficar apenas nas séries novas dos canais a cabo, Homeland (Showtime), Boss (Starz) e Hell on Wheels (AMC). E olhe lá.

  • A única que eu tinha interesse emver era The Playboy[ Club. Agora nem tenho mais. Não vi uma estréia do fall season e pelo jeito nem vo ve :S

  • Arthur

    Sei lá, discordo quanto a Charlie’s Angels, acho que a série promete uma melhora significativa :-)

  • Arthur

    PS.: Ringer parece muito história de novela do SBT.

  • Das novas séries as únicas que me dispus a assistir são justamente Ringer (talvez por uma saudade de ver Sarah novamente na tv, aqui em casa o pessoal quando a vê chama ela de Buffy) e the Secret Circle. Tá certo que a história de Ringer tem seus problemas, mas resolvi dar uma chance justamente para saber se vai melhorar mais pra frente e sim até ouvir o nome de Siobhan soa estranho (que mãe desnaturada deu um nome desses para uma menina). Já The Secret Circle, poxa se a mãe da personagem principal também era uma bruxa como não se salvou no início do episódio, afinal os adultos também eram ligados como os jovens são agora, só isso já achei um abismo gigante na série.

  • Fernando Miaise

    Da lista só vi Unforngettable e Charlie’s Angels, Unf. realmente é bem igual a mts series, mas como gosto mt de procedural vou continuar vendo, nossa mas Charlie’s Angels é uma bomba sem tamanhoooo, mt ruim. vou ver mais um episodio pq tenho essa politica de nao confiar somente no piloto e se continuar igual vai para o saco.
    Uma que eu gostei dessa season foi a Hart of Dixie, achei bem legalzinha.

  • Pingback: A Estreia de Person of Interest « Ligado em Série()

  • ana

    vi todas essas da lista e algumas mais, gostei de person of interest, mas achei the playboy club a melhor estréia da fall season até agora (das séries citadas no texto).
    achei muito boa a série britânica the fades, e hart of dixie também é legalzinha. e hoje também tem a estréia de pan am… vamos ver :)

  • A única ruim nessa lista é Charlie’s Angels.

  • Pingback: Series Que Já Cancelei do Meu Fall Season « Ligado em Série()

  • Erin

    FYI meu filho, Siobhan é um nome gaélico okay?

  • Davi Garcia

    Ok, meu filho, mas continuo achando um nome ridículo.

  • Amanda

    pioe mesmo é, em pleno 2011, usar o termo FAIL SEASOn não só prum comentário mas pra dar nome a um texto!

    Que aliás, é repetitivo, assim como você.

  • Amanda

    e ah: vergonha de pessoas q n assistem a série só porque um ou outro aspirante a crítico ñ gostou…lamentável eh a palavra.

  • Davi Garcia

    Hum, nossa. Magoei, viu mocinha?

  • caraca, concordo com absolutamente tudo.

  • Wendell Veloso

    Davi, acompanho seus textos desde a época de Lost e o seu famoso blog dedicada a nossa amada série. Entretanto, acho que nunca comentei. Resolvi comentar hoje só pra dizer que adoro seus textos e suas opiniões não imperativas, pelo contrário, você apresenta as idéias e dá a sua opinião, mas deixando sempre espaço para diálogo! Parabéns o obrigado!

  • Davi Garcia

    Eu que agradeço, Wendell. Não ganhamos nada fazendo blog, portanto, como eu sempre disse, o que mais vale para nós no fim é essa troca com quem lê o que escrevemos e debate mesmo que não concorde com a opinião A ou B. O espaço aqui e no Dude News é sempre democrático, mesmo que isso às vezes signifique ataques de pelanca de algumas poucas pessoas que não conseguem aceitar opiniões diferentes. Grande abraço e obrigado pela visita!

  • Eu nunca vou entender como tem pessoas que se ofendem com uma critica a uma série que teve UM episódio.

  • PH

    Também não entendo.
    Assim como não entendo quem critica uma série que teve UM episódio.

    As vezes podem escorregar no piloto e resolver depois.
    E tem a velha história, séries não tem que ser obras primas da televisão o tempo todo.

    Ringer por exemplo, é risível, mas tem a Sarah Michelle Gellar interpretando gêmeas, isso é o suficiente pra eu assistir. Não fico esperando algo a altura de Mad Men, Weeds ou alguma outra série claramente boa.

    Não quer assistir, não assiste, mas não tente execrar a série gratuitamente.

    Séries que nem tiveram o piloto exibido já aparecem como canceladas na pretensiosa listinha dos editores do site. Quer dizer…

  • Davi Garcia

    Ah, a dificuldade que algumas pessoas tem em respeitar a opinião alheia… E outra, só dá para julgar o que vimos. Se o Piloto, que teoricamente deveria ser tão importante quanto um season finale, é medíocre, por que dar chance à série X ou Y elogiando ou deixando de criticar o que é ruim?

  • PH

    Davi Garcia :
    Ah, a dificuldade que algumas pessoas tem em respeitar a opinião alheia… E outra, só dá para julgar o que vimos. Se o Piloto, que teoricamente deveria ser tão importante quanto um season finale, é medíocre, por que dar chance à série X ou Y elogiando ou deixando de criticar o que é ruim?

    É uma dificuldade mútua então? Estou apenas expressando a minha opinião, algo que você considera ir contra a sua e me critica por isso.

    Você diz que só dá pra julgar o que vimos, mas e quando o Bruno diz: “Algumas eu vi, outras simplesmente nem dei chance […] séries da CW e procedurals genéricos, já entram automaticamente aqui.”

    Ou seja, a CW é incapaz de produzir boas séries e nenhum procedural trará uma proposta inovadora e não genérica, obrigatoriamente? hahaha

    Meio contraditório, né?

  • Davi Garcia

    Não tem nada de contraditório. Trata-se de considerar o histórico do gênero e do canal. Que série realmente boa já saiu da CW, por exemplo?

  • PH

    Davi Garcia :
    Não tem nada de contraditório. Trata-se de considerar o histórico do gênero e do canal. Que série realmente boa já saiu da CW, por exemplo?

    Na minha opinião, Nikita, The Vampire Diaries e Veronica Mars (que originalmente era da UPN mas foi exibida na CW após a fusão) são excelentes séries. Bons roteiros, boa edição, boa trilha sonora, boa fotografia, bons atores.

    E é contraditório sim, mas é óbvio que você não vai admitir isso hehe

  • Davi Garcia

    Das que você apontou, a única realmente boa é VM, mas essa, como você mesmo lembrou não era exatamente da CW. Ela só acabou lá.

  • Pingback: Os Dramas (Consideravelmente) Decentes Deste Fall Season « Ligado em Série()

  • Pingback: O Fall Season Comentado « Ligado em Série()

  • pedro

    A mãe da menina não usou seus poderes pq ela não tinha mais. Os adultos que formavam o circulo antigo tiveram seus poderes banidos, ou seja, nao existe abismo nenhum. Mas a série eh bem fraquinha.

  • pedro

    Davi Garcia, VC NÃO ACHA que The vampires diaries seja boa. Acho uma puta prepotencia vc achar que sua opinião pode julgar se uma série é realmente boa ou não. Vc não gosta, não é boa pra vc, nada além disso. Então vc deveria se expressar de forma mais pessoal, do que falar como se fosse uma opinião geral. fica a dica.

  • Davi Garcia

    Pedro, não sei onde você leu que que eu tenha a pretensão de fazer da minha opinião um conceito universal, mas se é assim que pensa sugiro que reveja seu conceito. Como você mesmo diz, fica a dica.

    Seja lá como for, vale repetir : Opinião SEMPRE é pessoal e os posts deste blog refletem a visão que seus autores tem daquilo que assistem. Ninguém é obrigado a concordar com nada, mas se discorda o espaço de comentários está aberto para que se possa argumentar em defesa da série que julga ser boa.

    Essa coisa de encarar uma crítica para o programa A, B ou C como ofensa pessoal é de uma tolice sem tamanho.

  • Concordo sempre !!!!

  • Renata

    Como a serie CA é produzida pela Drew Barrymore achei que valeria a pena, mas nossa é pior que os 2 filmes que a mesma atua com a péssima Cameron Diaz, realmente o episódio não tinha acabado e eu ja tava cansada, mas o que foi pior foi elas pousando de fodonas, o que foi aquilo meu Deus?! D:

  • RafaHTrance

    Realemte só series meia boca,dessas a unica que parece que vai ter um futuro e The Secret Circle isso para jovens de 12 a 19anos pois leva aquele estilo meio TV Diaries as outras pode ir dando Adeus!

  • Discordo com todas as minhas forças do comentário sobre Revenge. O piloto de fato não é primoroso, mas a série logo engata de forma intrigante e surpreendente.

  • Gostei dos comentários, mas acho que você deveria dar uma nova chance a Revenge, depois de assistir ao oitavo episódio vejo que a trama está bem amarrada porém com muita coisa para desenrolar, e me surpreendeu. Parecia bobo no início, mas tem ido muito bem.

  • linara debon

    Verdade! Eu viciei em Revenge… Alguns buracos na vingança sim, umas “coincidências” que ajudam ela de forma mto forçada… mas mesmo assim, intrigante, supreendente, te deixa ansioso pelo proximo episódio! Só melhora!

  • Luciano H

    Concordo com o Rafael Nobre.

  • Daniela

    Dessas séries a única que eu realmente discordo é Revenge. Pelo piloto, parece que o plano da protagonista é cheio de furos, mas me prendeu de qualquer maneira e estou acompanhando-a, pois os “furos” foram sendo preenchidos e, na minha opinião, a série surpreendeu-me como sendo muito criativa e surpreendente.

  • Daniel Chagas

    Apesar de eu gostar de Revenge, não posso discordar do que foi dito a respeito no texto, e todas as outras séries citadas são pra mim pseudo-séries de tão absurdamente toscas que são, mas quanto á Ringer aí sou obrigado a discordar, pois embora a premissa de roubo/troca de identidades seja bem reciclada, a forma como a trama se desenvolve mostra que é uma abordagem diferente, há muitas reviravoltas, personagens interessantes, ótima trilha sonora, ótimo elenco, e a questão de ninguém notar a troca, não é verídico, pois assim que a Bridget assumiu a identidade da Siobhan (que não é um nome inventado, aliás, e tb, que diferença faz o nome da personagem? Aí já é implicância, foge da análise da trama em si), todos notaram a diferença, principalmente o marido da Siobhan. E com o tempo, a Bridget foi aprendendo como era a vida da irmã e dos que a rodeavam e aprendeu a ser convincente, embora até agora o Henry não tenha entendido o que aconteceu pra ser largado assim de repente, ou seja, claro que notaram a mudança. Portanto a anális de Ringer foi a única que não me agradou pq não foi uma análise, e sim manifestação de gosto pessoal, algo parcial. No restante, muito bom.

  • Daniele

    Concordo com vc Guilherme. Assim como você disse que o piloto não é primoroso assim e realmente não é. A série é boa, sim. A série tem tudo pra oferecer: boa trama e bom drama. Recomendo Revenge. Acho que vc poderia dar uma chance a série, pois ela é ótima. A melhor série que estou assistindo.