Séries:

Globo de Ouro 2017: uma noite irrelevante, sem surpresas e sem graça

Globo de Ouro não é e nunca foi “prévia” do Oscar, como a falácia replicada pela imprensa costuma indicar há anos. E não é por um simples motivo: quem vota nos Globes não é quem vota no Oscar e vice-versa. Enquanto o prêmio da Academia é uma eleição séria composta por mais de 7.000 profissionais do entretenimento (atores, diretores, roteiristas, produtores…), o prêmio da Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood nada mais é do que um jantar televisionado, já tradicional, onde pouco mais de 80 jornalistas estrangeiros (a maioria especializada em fofoca de famosos) radicados em Los Angeles escolhem os vencedores com base em critérios próprios como: qual estúdio deu a melhor festa, proporcionou a melhor viagem ou enviou o brinde mais caro. Existe gente séria dentro da HFPA que eu mesmo conheci, como a ótima Ana Maria Bahiana, mas nem todo mundo se salva ali.

E isso não sou eu que digo sem embasamento: basta uma simples pesquisa no Google com as tags “propina”,  “fraude”, “escândalo” + “globo de ouro” para ver que o histórico da premiação não é dos mais confiáveis. Assim, ainda que não representasse o voto da indústria, o Globo de Ouro poderia pelo menos ser uma premiação séria com critérios sólidos como o Critics Choice Awards, Spirit Awards e outros, mas também não é. O Globo de Ouro nada mais é do que a versão gringa do Troféu Imprensa. Links abaixo:


Leia | NY Post: Como estrelas e estúdios compram votos para o Globo de Ouro

IFC: Dá pra comprar um Globo de Ouro com propina?

The Independent: Globo de Ouro é detonado com alegações de corrupção

Vox: Por que o Globo de Ouro é frequentemente acusado de corrupção? Denzel Washington explica.


Acho “corrupção” um termo forte, pois trata-se de uma Associação privada e que pode fazer o que bem entender. Se alguém compra essa baboseira e leva à sério, não é problema deles. Exemplos de situações acima? Basta lembrar das indicações de O Turista, a vitória de Burlesque (que foi sucedida por uma viagem dos membros com tudo pago pela Sony para Las Vegas) e o recente Perdido em Marte, onde as regras foram distorcidas para que o filme (claramente um drama) concorresse como “comédia ou musical”.

Aliás, a queda da HFPA por musicais é tão grande, que no começo da noite de ontem previ que La La Land levaria TODOS os prêmios em que está indicado. Um musical sobre Los Angeles, cidade que acolheu a Imprensa Estrangeira? É claro que sim (verei o filme amanhã pra saber se valeram todos, mas tinha uma categoria com Meryl Streep ali e isso já vale a pulga atras da orelha).

Ah, mas muitos que ganham no Globo de Ouro ganham no Oscar também então por isso ele é prévia sim”. Amigo, se qualquer um que tem a mínima noção de como Hollywood funciona fizer um bolão e tentar adivinhar quem ganha o Oscar, provavelmente acertará boa parte e é isso que os votantes do Globo tentam todo ano. “Mas então o Globo de Ouro não serve pra nada?“. Pelo contrário: serve para dar visibilidade a produções e fazer campanha, por isso os estúdios investem tanto na festa. É um evento comercial, e não técnico. Tem mais valor dentro da indústria do que fora dela.

Feita essa introdução sobre o prêmio que estamos falando, passo a comentar os vencedores em TV:

Curiosamente o Globo de Ouro é a única premiação que coloca no ar séries que não causaram o menor impacto no calendário anual, como GoliathMozart in the Jungle e outras (a maioria da Amazon que, tirando os justos prêmios a Transparent, sempre emplaca algo quesionável lá…) e em vez de aproveitarem a oportunidade para surpreender o público, apostam no óbvio. E não: Billy Bob Thornton vencer por Goliath não surpreende ninguém, apenas evidencia que muito provavelmente a Amazon fez um jantar caríssimo para promover a série, que só eles assistiram.

Da mesma forma, as vitórias de The Night ManagerThe People vs. OJ Simpson soaram protocolares e me questiono onde Tom Hiddleston é melhor ator que Bryan Cranson, Riz Ahmed, Courteney B. Vance e John Turturro, ainda mais pelo papel em que cada um concorreu. De fato, as únicas boas surpresas de toda a noite foram as vitória de Tracee Ellis Ross por Black-ish e Donald Glover/Atlanta (justíssimas). Sobre The Crown levar: foi uma boa série, sim, e sua vitória é aceitável, mas com WestworldThis is UsGame of Thrones no páreo fica difícil engolir esse prêmio tão facilmente. Além disso, Stranger Things erroneamente ocupava a vaga que necessariamente era de The Americans. Mas eles queriam as crianças na festa pra fazer buzz, né? Elas tabam na montagem inicial, que foi uma das poucas coisas boas a noite toda, ao lado do discurso de Meryl Streep.

Pra terminar, resta comentar acerca da péssima (PÉSSIMA) apresentação de Jimmy Fallon: inseguro, nervoso, impreciso nas críticas vago em seu monólogo e nada divertido. Apenas a rápida participação de Steve Carell anunciando um prêmio com Kristen Wiig foi mais engraçada que todos os Tonight Shows juntos, e olha que os atores ficaram boa parte em silêncio.

Antes tínhamos pelo menos Ricky Gervais, Tina Fey e Amy Poehler para COMPENSAR a papagaiada anual que é o Globo de Ouro, agora o que temos são quatro horas de tortura que poderia muito bem ser um e-mail com a lista de ganhadores.

Melhor Série Dramática

The Crown
Game of Thrones
Stranger Things
This is Us
Westworld

Melhor Ator em Série Dramática

Rami Malek, Mr. Robot
Bob Odenkirk, Better Call Saul
Matthew Rhys, The Americans
Liev Schreiber, Ray Donovan
Billy Bob Thornton, Goliath

Melhor Atriz em Série Dramática

Caitrona Balfe, Outlander
Claire Foy, The Crown
Keri Russell, The Americans
Winona Ryder, Stranger Things
Evan Rachel Wood, Westworld

Melhor Série Cômica

Atlanta
Black-ish
Mozart in the Jungle
Transparent
Veep

Melhor Ator em Série Cômica

Anthony Anderson, Black-ish
Gael Garcia Bernal, Mozart in the Jungle
Donald Glover, Atlanta
Nick Nolte, Graves
Jeffrey Tambor, Transparent

Melhor Atriz em Série Cômica

Rachel Bloom, Crazy Ex-Girlfriend
Julia Louis-Dreyfus, Veep
Sarah Jessica Parker, Divorce
Issa Rae, Insecure
Gina Rodriguez, Jane the Virgin
Tracee Ellis Ross, Black-ish

Melhor Telefilme ou Série Limitada

American Crime
The Dresser
The Night Manager
The Night Of
The People v. O.J. Simpson: American Crime Story

Melhor Ator em Série Limitada ou Telefilme

Riz Ahmed, The Night Of
Bryan Cranston, All the Way
Tom Hiddleston, The Night Manager
Courtney B. Vance, The People v. O.J. Simpson: American Crime Story
John Turturro, The Night Of

Melhor Atriz em Série Limitada ou Telefilme

Felicity Huffman, American Crime
Riley Keough, The Girlfriend Experience
Sarah Paulson, The People v O.J. Simpson: American Crime Story
Charlotte Rampling, London Spy
Kerry Washington, Confirmation

Melhor Ator Coadjuvante em Série, Série Limitada ou Telefilme

Sterling K. Brown, The People v. O.J. Simpson: American Crime Story
Hugh Laurie, The Night Manager
John Lithgow, The Crown
Christian Slater, Mr. Robot
John Travolta, The People v. O.J. Simpson: American Crime Story

Melhor Atriz Coadjuvante em Série, Série Limitada ou Telefilme

Olivia Colman, The Night Manager
Lena Headey, Game of Thrones
Chrissy Metz, This is Us
Mandy Moore, This is Us
Thandie Newton, Westworld

Bruno Carvalho
é crítico e especialista em TV, tradutor, advogado e fã de séries desde que foi fisgado por Friends em 1994 e hoje é o editor-chefe do site de séries mais seguido do Brasil! Contato: [email protected]
http://twitter.com/ligadoemserie

Categorias: Críticas, Golden Globes

Postado em: 09/01/2017 | 11:59

  • Felipe golias

    As minhas observações sobre a TV :
    Melhor ator de drama sem dúvidas Rami e Bob mereciam bem mais que o Billy, mas senti falta de ser indicado kevin spacey com uma temporada INCRÍVEL em House of cards.
    Melhor Atriz coadjuvante também achei equivocado. Não que Olivia não tenha feito um papel bom, porém tanto a Thandie como a Chrissy foram espetaculares. Na minha opinião Chrissy foi sensacional.
    Melhor ator de série limitada sem dúvida Courtney B. Vance em The People v. O.J. Simpson: American Crime Story. Uma Interpretação magistral nessa série. Menção honrosa para John Turturro que também arrebentou em The night of.
    No caso de melhor série, eu estava tão entretido em outras series que deixei The Crown de lado, tanto por ser lançada em Dezembro como por estar acompanhando tantas outras series. Então como não assisti não sei se foi melhor que as outras. Westworld pela audácia também foi sensacional e perturbadora ( não como Black Mirror, mas de uma forma mais clássica) . This is Us a melhor série de drama “real” que assisti a muito tempo na tv americana aberta, simplesmente envolvente no sentimentalismo. Já GOT foi a melhor principalmente pelas reviravoltas sensacionais e os 2 últimos episódios épicos.

  • carolva

    concordo com tudo

  • Anderson Lima

    kkk que desabafo… não adianta ficar irritadinho cara… os atores que ganham milhares de dólares estão sendo premiados lá e eles estão felizes… se é um evento comprado ou não, ninguém dá a mínima, sério.

  • Otavio JR

    Sempre foi assim e vai continuar sendo cara, os teus favoritos as vezes ganharam e outras vezes não, paciência, porem a apresentação foi realmente abaixo.

  • Vini

    Por mais que os prêmios de The Night Manager tenham sido injustos, que fique dito que Hugh Laurie, Olivia Colman e Tom Hiddleston são todos excelentes atores, principalmente Olivia Colman. A série é boa também, mas não possui impacto e não merece prêmios, só indicações (que foi o que aconteceu no Emmy). Realmente não foi justo os atores ganharem por esses papéis especificamente, mas eles são bons atores sim, inclusive Tom Hiddleston, é só ver os filmes dele.

    P.S.: O post é sobre séries, mas que fique dito também que o prêmio dado a Isabelle Huppert foi justíssimo, espero que isso se repita no Oscar.

    O Globo de Ouro é muito picareta, mas às vezes acerta. Eu não vejo problema algum em dar visibilidade a Mozart in the Jungle, a série é boa, sim, muito sensível. Nada genial, mas cheia de bons aspectos, principalmente Gael Garcia Bernal e o resto do elenco. Agora ganhar realmente é demais, só indicação já tá de bom tamanho.

    P.S. 2: Jimmy Fallon péssimo mesmo. Talento de comediante ZERO! Ainda bem que quem vai apresentar o Oscar é o outro Jimmy, o que é realmente bom pra comédia.