Séries:

Reta final de Punho de Ferro decepciona e não entrega para Defensores

Esta crítica foi dividida em duas partes, a primeira sem spoilers e com base nos screeners que a Netflix enviou antes da estreia – leia aqui – e abaixo a segunda parte, porém com spoilers, após a estreia de todos os episódios.

 Mostre em vez de contar“. Essa é uma técnica básica de roteiro, que os responsáveis por Punho de Ferro certamente desconhecem. Dois meses após ter assistido aos primeiros oito capítulos da série (recebi os screeners em janeiro), retorno ao drama na esperança de encontrar melhoras que pelo menos tirassem o gosto amargo deixado, bem como avançassem na trama.

Mas não foi o que aconteceu. Foi também ingênuo da minha parte conjecturar que o errático desenvolvimento da trama até aqui estava de alguma forma relacionado com o fato de que Punho de Ferro, por ser a última série antes de Defensores, prepararia o terreno para a event series do grupo de vigilantes. Isso, infelizmente, nunca acontece e os demais herois viram apenas uma nota de rodapé numa fala de Claire Temple: “tenho uns amigos com super poderes…“.

Assim, os cinco capítulos finais do drama imergem Danny Rand numa espiral descendente, decepcionante e sem sentido narrativo claro. Temos a ressurreição de Harold Meachum do mundo dos mortos, aparentemente infectado pelo mesmo vírus de Sheila em Santa Clarita Diet (isso dura, claro, 10 minutos e depois ele volta ao normal). Mas este não é o único “vilão” que vemos aparecer tão avançado na trama.

A série decide, em seu terceiro ato, que é hora de apresentar importantes personagens, como um fiel escudeiro de Rand dos tempos de K’um-Lun, o (Sir?) Davos, bem como mais um vilão, Bakuto. Ele representa uma até então desconhecida repartição do Tentáculo e traz com ele talvez a mais pífia reviravolta de toda a franquia: Colleen Wing também é membro da criminosa organização e ela tenta convencê-lo a se juntar a eles.

Colleen então “vira do mal” (ela meio que já era, mas aparentemente sem saber), também por apenas 10 minutos. Tão logo feita a revelação, ela magicamente percebe que seu sensei Bakuto não é um sujeito com as mais escusas intenções e o fato dele manter adolescentes em cárcere privado numa espécie de culto aparentemente não era o suficiente para convence-la qual é o lado certo a ficar.

Ainda que tecnicamente eficiente como todas as séries produzidas pela Marvel e ABC Studios (as lutas melhoram bastante na reta final, apesar de sempre estarem ambientadas quase na escuridão total), Punho de Ferro jamais emplaca. A série até dá a constante impressão de que algo importante está sempre prestes a acontecer, mas isso nunca acontece. Enquanto isso, conflitos artificiais são gerados pelo roteiro apenas para preencher tempo, como um desnecessário duelo envolvendo Rand e seu fiel amigo Davos (novamente, o qual só ouvimos falar na reta final) e inúmeros “vai e véns” entre os Meachums (com Ward e Harold alternando o posto de antagonista).

Aliás, Joy Meachum entra aqui para o ranking das personagens mais mal construídas das séries. Inicialmente estabelecida como uma executiva forte e decidida, ela é enganada inúmeras vezes por seu irmão e por seu pai, cometendo os mesmos erros de julgamento de forma reiterada. O mesmo pode ser dito do heroi, que percorre os 13 episódios dizendo ser o Punho de Ferro (dá até pra fazer um drinking game com isso), enquanto jamais convence como Punho de Ferro (e não é raro ele ouvir de outros personagens, até mesmo secundários, que ele é o pior exemplar da tal arma já visto na História).

Inconcebível, ainda, que o último episódio gaste ainda precioso tempo de tela para enquadrar Rand num falso crime, apenas para que ele tenha a justificativa de procurar um “tablet” (juro, um TABLET) que o inocentaria, não antes de ter que enfrentar seu aqui-inimigo no topo de um prédio numa noite chuvosa (o clichê do clichê). Com isso, sua jornada de volta a K’um-Lun dura apenas alguns segundos e o máximo que a série revela sobre o tão falado Monastério é uma caverna escura e uma parede de neve, pois a série prefere “falar” em vez de “mostrar”.

Punho de Ferro é o primeiro grande tropeço desta franquia da Marvel estabelecida na Netflix e um desnecessário pit-stop a caminho de Defensores. Rand, por sua vez, é o elo mais fraco do ensemble. Aliás, esta série terá – com apenas 8 episódios – o encargo de estabelecer a dinâmica do grupo de herois e vencer o desafio do Tentáculo da vez que será posto. Tomara que isso funcione.

Bruno Carvalho
é crítico e especialista em TV, tradutor, advogado e fã de séries desde que foi fisgado por Friends em 1994 e hoje é o editor-chefe do site de séries mais seguido do Brasil! Contato: contato@ligadoemserie.com.br
http://twitter.com/ligadoemserie

Postado em: 17/03/2017 | 14:59

  • Magnosama

    Se já não dei uma chance a Luke Cage,

    vou passar bem longe dessa.

  • Ann Suelen Siza

    Eu fiquei pensando que só eu achei chato essa série? Só assisti os 2 primeiros episódios e achei enfadonho, personagem sem graça ele realmente não convence no Kung Fu, fiquei passando as cenas chatas pra alguém q morou com monges ele é muito metido.

  • Eduardo Silva

    Eita; o primeiro tropeço da Marvel/Netflix; espero que eles vejam isso como uma coisa que sirva para ver as outras séries; Luke Cage já foi arrastada, Jessica Jones um pouco também, espero que eles finalmente olhem e diminuam a quantidade de episódios, pois ainda acho 13 eps. desnecessário!

  • Eduardo Porto

    Faz isso não! Na minha opinião, a serie está fluindo muito bem isso vai de pessoa para pessoa claro, eu por exemplo não fui com a cara de Luke Cage, mais vamos reconhecer que foi uma excelente produção, mais nenhuma se compara com o horror que foi Jessica Jones. Meu conselho é que você assista, vale a pena!

  • Eduardo Porto

    Normal as series da Marvel serem assim, poderiam ser de 42 minutos, e poderiam estender mais um pouco por exemplo para 15 episodios. Se eu fosse a marvel ficaria com vergonha do horror que foi Jessica Jones, que serie chata, Demolidor não sou capaz de opinar pois não assisti.

  • Arrow Green

    Esqueceram do Punisher, pessoal critica antes de ver e depois quebra a cara. Punisher pode dar o tal desfecho para os Defensores e se não der a série vai ser boa mesmo assim. Sério??? Friends Bruno????

  • Punisher será DEPOIS de Defensores e trará uma história paralela e não relacionada com as demais.

  • Cecílio Bass

    Sou fã da série do Demolidor, na minha opinião uma das melhores séries da Netflix – O roteiro é sólido, os personagens são bem construídos “vide rei do crime” e a produção é fantástica. Não vi Jéssica Jones e comecei a ver Luke Cage, não consegui ver até o final – decepcionante. O punho de ferro foi a pior das séries que assisti. A série se prende em questões idiotas, como a dificuldade para provar a identidade de Danny Rand… em pleno século XXI! levem ele para o programa do ratinho! pela madrugada!…De fato a série não diz ao que veio. E o pior de tudo, em uma série de herói, as cenas de ação são escassas. E o sr Meathuns! morto vivo! – cara, é uma bagunça sem fim…
    Por favor lancem logo mais uma temporada do Demolidor!!!!!!!!

  • Rogério Zugaibe Doretto

    Pra quem é o Punho de Ferro, o cara deixa muito a desejar na hora da porrada.
    Que já leu algo sobre ele sabe que é um exímio lutador e por mais que a série tente passar uma “humanidade” mais verossímil, realmente fica a desejar.
    Pra mim a mais fraca das 4 séries.

  • Rogério Zugaibe Doretto

    Parece que gastaram tudo com o Demolidor, seja em criatividade seja nas cenas de luta.

  • Danyllo Magalhães

    Realmente é uma série trôpega no roteiro, no desenvolvimento, etc, mas da pra se divertir. Ps. Bruno, o Davos é extremamente importante nos quadrinhos, ele é o grande inimigo do punho de ferro.

  • william santos

    critica ridicula… a serie é excelente… a Marvel e a Netflix acertaram novamente.

  • Celso Emanuel

    Não escute a critica, a série é ótima. Na vdd, eles estão querendo que seja igual vingadores, que o final tem q se relacionar com outras coisas. Cara a série é punho de ferro e não defensores. Foi uma série Excelente.
    Essas merdas de críticos não servem para nd, querem sempre o msm padrão, inovação é coisa ruim.
    A para mim foi a série foi ótima, com boas reviravoltas, sobre o punho de ferro, eu entendi td, está explicado e o que não se explicou é porque terá continuação na segunda temporada.
    Recomendo a série é ótima e até agora, os fãs que eu vi, tds gostaram.

  • Celso Emanuel

    Cara no final ele falou que não terminou o treinamento dele, tanto que ele vai voltar para kun lun.

  • Franklin Cavalcante

    Celso Emanuel está certo. Vamos dar uma chance a série. Claro tem erros e acertos. Mais vale apena assistir.
    Não leve em consideração tudo que uma crítico que foi fisgado por friends fala. Pois está só copiando críticas de canal de YouTube. Que ao meu ver é mais construtivo na explicação.