FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Six Feet Under

Todos os dias pessoas me perguntam qual é a minha série favorita de todos os tempos e qual eu recomendo para que elas assistam. Bom, toda vez que estas perguntas chegarem, responderei com o link desta matéria. Six Feet Under, aclamada e premiada produção da HBO, teve 63 episódios divididos em 5 memoráveis temporadas. A série acabou em Agosto de 2005, foi um marco na televisão americana e já é um clássico moderno. Inevitavelmente o seu peculiar tema principal assusta logo de cara: a morte. Mas o drama sobre a família Fisher, cujos irmãos mais velhos são diretores de uma casa funerária, transcende essa mórbida avaliação. Antes de qualquer coisa, Six Feet Under é uma celebração da vida como conhecemos.

Você não vai encontrar subtramas absurdas, conspirações ou ação de tirar o fôlego. Em vez disso, o roteiro maravilhoso de Alan Ball (True Blood) e a minimalista construção de personagens farão você ter Nate, David, Ruth, Claire, Keith, Brenda e Rico como membros de sua própria família e ao longo dos anos você vai rir, chorar e sofrer com suas histórias. O drama é um retrato cru (e às vezes cruel) da nossa essência humana, tratando de temas polêmicos como religião, fidelidade, sexualidade e até mesmo loucura, solidão e incesto sem apelar para eufemismos. A morte, presente em cada episódio através dos clientes da Funerária Fisher & Sons, torna-se uma coadjuvante que guia os personagens através de suas vidas, influenciando em suas decisões, divagações e sentimentos.

Six Feet Under é também um exercício de autoconhecimento. Às vezes é até difícil de assistir, pois você sabe que um dia inevitavelmente vai passar por muitas daquelas situações: um rompimento amoroso, uma frustração profissional, um momento de desespero, doenças, a morte de um ente querido… E a sua própria morte. As atuações são brilhantes, começando por Peter Krause (de Dirty Sexy Money) como o eterno jovem Nate; Michael C. Hall (o nosso querido Dexter), no papel do homossexual e introvertido David e Frances Conroy como a matriarca Ruth Fisher. É absolutamente tocante a interpretação desse peculiar universo através dos olhos de uma família que vive da morte.

O final da série é uma obra-prima da televisão e traz um desfecho simples, porém impactante. Six Feet Under é uma experiência inigualável. Todas as temporadas já foram exibidas no Brasil pela HBO e Warner (passaram voando, não?) e já estão disponíveis em DVD. Faça uma visita à Funerária Fisher & Sons. Você vai precisar deles um dia.

Qualquer coisa. Qualquer Um. Em Qualquer Lugar. Um Dia Termina.”

34 respostas para “Six Feet Under”

  1. Luaa disse:

    vc achou morno o piloto tb? pq assisti ha umas semanas e nem me incentivou a continuar a ver(embora eu sei q vá, só nao sei quando)

  2. Cláudio disse:

    Também é minha série preferida, e eu digo que ninguém deveria morrer sem assisti-la, é simplesmente uma obra-prima.

    E eu nunca chorei tanto com o final de uma série como eu chorei com SFU.

  3. Renato disse:

    SFU marcou e mudou minha vida. Não preciso dizer mais nada.

  4. Vanessa Silva disse:

    Excelente! Conheci a série esse ano através da indicação de um amigo. Creio eu que em 3 semanas vi todas as temporadas e digo, me sentia a todo momento um membro da família Fisher! A Series Finale então? Uma obra prima televisiva! Essa série marcou a minha vida e dentre tantas outras que acompanho, com certeza ela foi disparada ao primeiro lugar do meu top 10 séries! Assistam!!! É uma experiência única. Serei eternamente grata a esse amigo por ter me indicado essa série! Excelente post!

  5. Rafael disse:

    comecei a assistir há pouco tempo, estou na segunda temporada, e realmente é muito bom.

  6. Ricardo disse:

    Melhor serie com certeza! E ainda da um aperto no peito quando acaba e pensa “Acabou! =O”! hahahah
    O jeito é ver tudo de novo…

  7. Alessandro Chmiel disse:

    “eu nunca chorei tanto com o final de uma série como eu chorei com SFU.”

    Verídico. Se Six Feet Under não é a série que mais marcou minha vida, sem dúvida nenhuma está no meu top 3. Indico a série pra todo mundo, e teu artigo está marcado nos favoritos desde já para qualquer um que me pergunte sobre uma série boa para ver – como se SFU fosse apenas boa.
    Tenho saudades da série desde que terminei de assistir, e a música Breathe, da Sia, sempre me comove.
    Abraço!

  8. Wilian disse:

    Sem dúvidas,SFU é uma das melhores séries de todos os tempos.Uma das únicas séries que me fazia ficar envolvido em cada momento de todos os episódios.Adoro todos os personagens mas me identifquei muito com a Claire.O final realmente é uma obra-prima!

  9. Lucio disse:

    Já tô quase terminando de assistir a 1a temporada e tô adorando ela.Excelente série.
    Muito bem feita,com personagens interessantes e histórias envolventes.

  10. Lucas disse:

    Comecei ontem a 4ª Temporada e só melhora. Espero ver o final até o fim do mês.

  11. ana karenina disse:

    Lucas :
    Comecei ontem a 4ª Temporada e só melhora. Espero ver o final até o fim do mês.

    PAREI Na 4 temporada pq nao encontrei 4×12 com legenda certa…. por acaso vc tem?

  12. Thiago disse:

    Estou com apenas os 2 episodios finais da 5º temporada. E com uma dó de assisti-los para nao ficar sem a familia Fisher todas as semanas. rs =/

  13. Sarah disse:

    Comprei a 1a temporada sem nunca ter visto e não me arrependi nem um pouco. Estupenda!

  14. Cianaly disse:

    Na comunidade do Series Load no Orkut vc encontra todas as temporadas legendadas

  15. Cianaly disse:

    Bruno, e dia desses levei um susto quando, de madrugada, passando pelos canais de TV, me deparei com a abertura da série no SBT.

    Lógico que deixei no canal, porém incrédula de que eles teriam a audácia de passar essa excelente série àquela hora, sendo que já eram mais de 3 da manhã!!! enquanto que passam tanta porcaria em horários mais dignos.

    Fiquei passada! Ainda mais quando ví que naquele mesmo horário estava passando o filme Sin City na Globo!!

    Agora, me fala: Que mundo é esse que os brasileiros vivem?!?!?!

  16. Fernando disse:

    Comecei de tanto que ouvir falarem bem da série. E como já conheço os trabalhos da Rachel Griffths, do Peter Krause e do Michael C. Hall nas séries mais recentes deles, quando soube que os três estavam na mesma, aí eu resolvi ver. Estou na metade da primeira temporada. O clima é meio pesado, tem um silêncio que paira no ar ao longo dos episódios. É um silêncio que te obriga a prestar ainda mais atenção na família Fisher. Estou gostando, espero não desanimar até o final.

  17. Batata disse:

    então, e bom, mas num e toda essa batata que vcs estão cozinhando não!!!!!

  18. Nelson disse:

    Pra ajudar na visita sugerida no final do texto coloque “2302 W 25th St, Los Angeles, CA 90018” no http://maps.google.com/

  19. Alexandra disse:

    Fiquei muito envolvida com a série. Tem um ótimo texto, atuações perfeitas e uma produção caprichada. Não sou de séries, mas essa me interessou demais! Vale muito a pena mesmo! Recomendo para todos nós, pobres mortais!!!

  20. Thayane disse:

    Eu adorei essa série, a melhor que já vi!

  21. Anderson Luiz disse:

    Comecei a assistir semana passada e estou adoroando!!
    Os personagens são ótimos.
    Esse artigo que me convenceu a vê-la.

  22. Paula F disse:

    Não é a ‘melhor’ série da minha vida, é a série da minha vida! Toda vez que assistia um episódio é como se fosse um tapa na cara pra dizer ‘ó, se liga porque um dia as pessoas que você ama vão embora, aprende’! E isso nenhuma outra série conseguiu fazer e eu tenho uma listinha bacana…mas SFU é cru, é real e tenho um respeito gigante pelo roteiro.

    E é, meu sonho de consumo é aquele box com todas as temporadas que custa MIL DINHEIROS, literalmente hahahaha

  23. Aline disse:

    Six Feet Under é única. Nunca existira uma serie com tamanha qualidade de roteiro e que seja tão envolvente como essa. Você se sente um Fisher. Tenho a dodeira de imaginar andando por LA e dar de cara com a Fisher & Diaz. Entrar por aquela porta e ser recebida pelo David. Ver a Ruth no jardim da casa.
    Certas situações da serie eu não consegui assistir. Pelo simples de fato de parecer que está acontecendo comigo. Eu sentia aquela dor física, entendia o quão determinados fatos da vida são tão crueis. Que saudade e desejo de ver um serie que possa ser tão boa como essa.
    O que deixa com raiva e não conseguir comprar todas as TEMPORADAS SIMPLESMENTE ESTÃO INDISPONIVEIS EM TODOS OS SITES POSSIVEIS.

  24. Almeida disse:

    SFU, uma série sobre a VIDA!!

  25. INFETO disse:

    Porra caram,a ndei lendo diversas resenhas sobre a SFU e a tua foi uma das mais bem escritas e que captou realmente a essencia da série. Quando comecei a assitir a serie por indicação, achei ela bem morna e com o passar do tem ela continuava morna, sem “grandes” coisas acontecer, mas puta que pariu seu zé buceta, essa série é sobre a vida e a morte, pq esperar grande coisa seu babaca?? – me perguntei la pelo meio da 03 temporada. Foi ai que compreendi a essencia da série e me apaixonei de verdade. Como dissses: é uma celebração da vida como conhecemos e o final cara, o final é simples assim, como acordar e morrer de infarto. Grande abraço cara

  26. Marcelo disse:

    O final dessa série é realmente perturbador. Fiquei vários dias triste, confuso, atormentado…. Só quem assistiu sabe.

    Difícil saber o que falar pra recomendar essa série pra alguém, qualquer coisa que se diga não vai retratar como ela realmente é. Simplesmente só consigo dizer: “Assista, pois talvez você mude seu modo de pensar sobre a vida”.

  27. A.B. disse:

    onde encontra-las em DVD??? só tem a primeira e olhe la

  28. Mitcha disse:

    AMO! Todo mundo deveria assistir

  29. Andre disse:

    A série tem boas atuações, mas também tem muito personagem antipático pro meu gosto. Não tolerava aquela esposa sacal que o Nate arranja e como ele do nada se torna tão subserviente a ela; achava o irmão da Brenda chato pra caralho… Me forcei a terminar a 3a temporada e larguei a série de lado por uns 3 anos.

    Retomei, depois, só de tanto ouvir falar do final e realmente a série dá uma melhorada boa.

    Acho que me junto a uma multidão apenas em duas coisas: chorei pra caramba nos últimos 3 ou 4 episódios da série (teve pelo menos um episódio que assisti chorando da primeira à última cena, a ponto de ficar com dor de cabeça e de garganta, de tanto que ela travava) e acho a sequência de encerramento da série uma sacada excelente, que também traz lágrimas aos olhos.

  30. Jafet disse:

    Onde posso comprar os DVDs dessa serie. Alguém sabe? Não consigo encontrar.

  31. Adriano disse:

    Jafet, estou contigo.

    Não consigo encontrar de forma alguma. Em todas as lojas mais conhecidas, esgotados!

  32. Júnior disse:

    Muita gente acha “morno”, “sem graça”, dentre outras coisas. Digo com certeza: a série é excelente mas não é o que vocês estão procurando. Em SFU não tem ação, não tem magia, não tem nada maravilhoso. Tudo o que tem lá é vida. Cotidiana, cheia de dilemas, problemas e absurdos. Uma série sobre a morte e sobre o que é isso que chamamos de vida. Genial!

  33. Fábio Pontes disse:

    Concordo! Comecei assistir de tanto esse povo falar que é bom -_- . Me arrependi!

Deixe uma resposta

ss