FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Breaking Bad: Box Cutter

[Contém Spoilers] Walter White perdeu totalmente o controle da complicada situação que se meteu. Na premiére da 4a temporada da incomparável Breaking Bad, o espetáculo foi unicamente de Gus. O impiedoso chefão do tráfico que se esconde na pele do pacato gerente de uma fast-food de frangos colocou Walter e Jesse na posição de meros espectadores e assim eles permaneceram durante todo o episódio. O que mais impressionou foi a frieza de Gus: diante do caso concreto, ele agiu de forma prática, meticulosa e chocante. Afinal, Victor deixou ser visto na cena do crime no apartamento de Gale e precisava ser eliminado. Com isso, uma importante mensagem foi entregue para todos os seus subalternos: são facilmente descartáveis. Walter viu de forma clara que sua expertise não será suficiente daqui pra frente e a imprevisibilidade mais uma vez reinará na série. Aliás, a Skyler envolvida poderá ser um ingrediente perigoso nessa mistura… Breaking Bad voltou ainda mais crua do que antes, inclusive na comovente cena com Hank, evidenciando o tom de tensão extrema que esta temporada deverá adotar. Let’s cook!

6 respostas para “Breaking Bad: Box Cutter”

  1. Lucas Rodrigues disse:

    Foi muito bom velho!

  2. Eduardo Muniz disse:

    Achoque o que mais gostei no episódio foi o cliffhanger. fodástico

  3. Marcelo disse:

    Realmente o episódio foi ótimo!

    Mesmo com poucas palavras do Jesse que é um mero detalhe. Breaking Bad mostra como é fazer uma série de verdade. Os elementos usados, é uma combinação química só pode.Ansioso para o próximo episódio!

  4. Gustavo disse:

    Só deixe-me relevar um detalhe, teve mais um motivo para o Victor ser eliminado: ele agiu de forma pró-ativa no ato do cozimento da metanfetamina, algo que claramente ele não domina. O que podemos sugerir uma perda no processo de produção que só alimentou mais ainda a necessidade de matá-lo. Então, juntamos esse fato com descuido dele na cena do crime para que o Gus, então, tomasse a decisão não só de matá-lo, como usá-lo de instrumento para atingir o recado que ele precisava dar para o Walter. Crua na forma como expõe os fatos, como mostra que o ser humano é facilmente corruptível e espelha a vida como nenhuma outra arte em forma de série de TV conseguiu me cativar até hoje. Imprevisível, fora do comum e altamente comburente. Vince Gilligan conseguiu amarrar um enredo fantástico, na contramão do clichê, com um elenco de arrasar. Palmas pausadas.

  5. Fábio Lins disse:

    É aí Bruno. Gus realmente foi a atração do episódio (baita interpretação de Giancarlo Esposito). Mas Jesse e Walter também deram um show a parte. Jesse sem falar nada e Walter falando demais.
    Esse episódio foi absurdamente tenso e sensacional.
    Boa resenha

  6. Eduardo disse:

    Ótima estreia, o ator que interpreta Gus merece ser lembrado nas próximas premiações, pelo menos indicado, a melhor ator coadjuvante.

Deixe uma resposta

ss