FOTO: REPRODUçãO

Por: Davi Garcia

Work It e ¡Rob!: Os Novos Lixos da TV Americana

Por Davi Garcia

O poço parece não ter fundo. Depois das fraquíssimas Whitney e 2 Broke Girls (para ficar só em duas citações), a temporada 2011/2012 nos trouxe, nas primeiras semanas deste novo ano, Work It e Rob, duas das produções mais horríveis que tive o desprazer de assistir recentemente. Investindo num ‘humor’ de esgoto, rasteiro, óbvio e, em grande parte das vezes, absolutamente ofensivo à inteligência do público, as duas séries surgem como as cerejas podres no topo de um bolo estragado oferecido pela nova safra de comédias da TV americana.

Work It (da ABC) se debruça no argumento de dois homens que, desempregados, transvestem-se de mulher para arrumar emprego numa empresa – que só tem mulheres, diga-se -, de medicamentos. O conceito, que de fato até poderia, quem sabe, render algo realmente bacana se fosse bem conduzido, logo descamba para piadas de cunho machista que revelam um discurso retrógado refletido em situações que colocam os dois protagonistas (um deles feito por Amaury Nolasco, o Sucre de Prison Break) vendendo a ideia de que a mulher só pode se dar bem num ambiente corporativo e competitivo se usar o corpo para tal. Absurdo? Pois é nisso (e na ideia de que as mulheres são sempre falsas) que a série apoia 90% de suas “piadas” (e é triste ver Rebecca Mader, de LOST, numa série dessas).

Rob (da CBS) emula na TV o humor barato e clichê do sempre péssimo Rob Schneider (de filmes como Gigolô por Acidente). Ele é o criador, produtor e um dos roteiristas deste atentado televisivo e interpreta um sujeito cheio de manias que, ao se casar com uma mexicana, encontra no relacionamento que precisa estabelecer com a família da esposa – liderada pelo personagem de Cheech Marin -, o catalisador para situações que exploram toda sorte de gags óbvias (como a da cena em que Rob derruba cera quente no corpo, tira a calça para aliviar a dor e acaba flagrado, num mal entendido, agarrado com a avó de sua esposa) além dos esteriótipos mais batidos em relação à presença de latinos nos EUA.

Agora, sabe qual é a pior parte dessa história toda? Rob estreou com audiência superior a 13 milhões(!), o que praticamente deve lhe garantir, se mantiver números próximos a esse nos 2 episódios seguintes, temporada completa. Enquanto isso, comédias inteligentes e, por isso mesmo, genuinamente divertidas como Community, Parks and Recreation etc. patinam na audiência. E é aí que eu pergunto: de quem é a culpa pelo cenário que dá espaço para coisas como Work It, Rob, 2 Broke Girls e cia.? Das pessoas que criam (e autorizam) essas atrocidades ou de quem as consome e as privilegia com audiências altas?

Atualização de 14/01: Há esperança. A ABC cancelou Work It, que sai da grade após 2 episódios.

30 respostas para “Work It e ¡Rob!: Os Novos Lixos da TV Americana”

  1. Andréia disse:

    Eu não consigo assistir nenhuma dessas novas comédias. 2 broke girls não dá mesmo para assistir! E eu conheço gente que adora, o meu irmão que é fã de Seinfeld, curte essa porcaria… Começou por causa da esposa, mas agora vê até quando está sozinho… Dá pra entender?
    Espero mesmo que Rob e Work it, que ainda não vi e nem pretendo, pelo roteiro que você passaram, não deveriam durar mais do que 13 episódios.

  2. Bruno Carvalho disse:

    Vergonha alheia define estas séries. É muito TRISTE isso ter mais audiência que Community.

  3. Triste. Eu até twittei pro Davi que não sabia quem era o Rob Schneider (tive que copiar e colar ali de cima…), mas agora fui pesquisar e infelizmente tenho o desprazer de conhecê-lo.
    Aonde isso vai nos levar? Nós, brasileiros, cansados das produções globais, abraçamos as séries americanas como nosso entretenimento televisivo, justamente pela sua qualidade superior. Mas e agora que até lá o nível está caindo, pra onde é que vamos? Que medo.

  4. João Paulo disse:

    Queria entender o motivo de sempre tentar achar um culpado pelo próprio insucesso.
    Me parece mais coisa de criança birrenta.

    Community demora a acertar o tom na primeira temporada enquanto Parks and Recreation só acerta na segunda. Amo as duas séries mas não posso me iludir. TV é hábito e começou mal pode esperar que boa audiência não var ter. Modern Family, como exemplo, começou muito bem e não teve problemas com audiência. Na segunda temporada meia-boca o público respondeu na mesma medida. Fringe inicia num procedural ultra-saturado e deu no que deu.

    13 milhões, apesar de ser um número ótimo pros padrões de lá, só mostra o quão fragmentada é a audiência deles. Esperar que alguém mude de canal/hábito por que tal série “merece” ser vista é muita infantilidade. Dá até dó.

    Eu poderia da mesma forma fazer #mimimi com o lixo The Walking Dead tendo muita audiência pros padrões dos canais fechados enquanto Breaking Bad patina. Como produtos feitos para o um determinando público e não fazendo parte dele, faço algo simples: não assisto e pronto. Critico, mas não fico de pieguismo.

  5. Lary disse:

    Mas a audiência de Rob tem de levar em conta o fato que recebeu 16 milhões de The Big Bang Theory.
    Enfim…não deixam de ser séries incrivelmente ruins, com piadas óbvias e em graça.

  6. @luisdpaula disse:

    Aaa,não diga isso Bruno.Sou fiel apreciador de Community,Parks,30 Rock,etc.Mais também acompanho 2 Broke Girs e Whitney e posso dizer que não fico decepcionado com essas séries.E você pode ver que quem realmente acompanha as séries,gostam delas.Entendo que você não tenha tempo p/ ficar assistindo episódios de séries que apresentam uma má primeira impressão,mas também não precisa ficar dando declarações como “fraquíssimas”.

    Tentei fazer este comentário de forma que não parecesse coisa de fanboy ou mesmo troll igual vem acontecendo nesse site. Desculpe por qualquer insinuação errada.

  7. luly disse:

    é culpa da NBC q ñ valorizou Community, ficou trocando de horário. se a série fosse da CBS ou tv a cabo poderia se dar melhor

  8. Bruno Carvalho disse:

    Assisti até agora todos os episódios de Whitney e 2BG. A primeira é insossa e esquecível. A 2ª é racista e estereotipada. P.S.: o autor do texto é o Davi. :P

  9. Claudia disse:

    Eu gosto de 2 Broke Girls hahaha. O texto é caricato mesmo, confesso, mas as duas atrizes me conquistam, sério. Já as outras duas que vc citou eu vou conferir depois. Aliás, nem sei se vou ver Work it, afinal, cancelada cedo desse jeito AHHAHAHAHAA #fail

  10. Claudia disse:

    TV é audiência, não estão nem aí pra qualidade. Community é criativa, inteligente e tal, mas no quesito audiência é péssimo, o que é uma pena. DUVIDO que a CBS teria uma comédia do tipo Community. CBS não produz uma comédia bacana (leia-se sem humor sexista e preconceituoso) de Old Adventures of Old Christine, que foi cancelada por questões de audiência (voltando ao argumento inicial)

  11. Claudia disse:

    *desde Old Christine

  12. Guri disse:

    Se foce lixo, não teria tanta audiência, e não ganharia até prêmios como 2 broke ganhou, vc q deve ter muito mau gosto,por isso guarde sua opinião para vc, tomara que o pessoal não vá por esses comentários infelizes. E Work it, tbm esta sendo muito boa, esta dando para rir um monte, e sem duvida vou continuar acompanhando. Já Rob ainda não conferi, mais pela audiência parece ser muito boa tbm. Nenhuma dessas 3 e lixo, e sim sua critica que e um lixo da porra!!! Vc só fala merda acho q vou parar d te seguir

  13. Amanda disse:

    work it é péssima mesmo, mas rob é tão digerível

    à meu ver, os problemas dessas críticas é ter sempre q falar das audiencias de community e de parks and recreation; parece mto mais recalque e inveja. além do mais, a cabeça do americano é diferente da nossa – e não dá pra julgá-los como você fez. eu vivi nos estados unidos por 3 anos, e sei do q eu to falando.

    além disso, bruno carvalho, pq vc diz q 2 broke girls é racista?

  14. Amanda disse:

    e bruno, vc nao assistiu a todos os episódios dessas séries q disse, afinal, não é vc q trabalha 30 horas por dia e nao tem tempo nem de escrever um texto e, qndo escreve, o pessoal reclama?

  15. Rodrigo disse:

    Eu fico impressionado com a forma que vocês tratam os seguidores no twitter. Tá pra nascer pessoa mais arrogante que a mesma que atualiza a conta do twitter de vocês, puta merda.
    Eu também tenho um site de séries, e sei que às vezes as pessoas fazem uma pergunta que a gente acabou de responder e muitas vezes têm preguiça de ler no blog etc.. Mas vocês são muito impacientes. Esse site aqui só existe porque vocês têm visitas/leitores, então tenham ao menos um pouco de generosidade com os “burros” que visitam isso daqui.
    Abraços

  16. Davi Garcia disse:

    Amanda, os americanos, infelizmente, não são tão diferentes da maioria dos brasileiros visto que por aqui o que faz sucesso são os BBBs da vida.

  17. Amanda disse:

    não, querido, não entrei no mérito da questão do BBB e ñ ligo p/isso, sinceramente. acho porco apenas alguém achar q o seu gosto é superior aos dos outros. por favor, reveja honestamente certos conceitos q vc possui. é horrível isso, mas talvez vc ñ entenda, pois ñ tem formação alguma nessa área.

  18. Davi Garcia disse:

    Em que momento eu disse que a minha opinião era superior a de qualquer pessoa? Não seja leviana. Não concordar com o que eu acho disso ou daquilo é um direito seu, mas desvirtuar a discussão como você tenta é de uma imaturidade sem tamanho.

  19. Hugo disse:

    Assisto todas as comédias citadas e Whitney e 2BG são longe de ser fraquíssimas, servem como ótimo entretenimento, mesmo não sendo sempre geniais. Adoro a Whitney Cummings e ela tem tiradas ótimas nas duas séries.

    Concordo que Parks e Community tem inicio bem fraco, mas melhoram, e muito. Amargam audiências baixas pq não são do estilo “popular” da CBS ( atual queridinha do publico americano).

    Erraram tb ao dizer que Rob deve se garantir com 2 boas audiencias, lembrem-se se Shit my dad says, que tb tinha um super famoso no papel principal, começou com numeros otimos (que nunca cairam tanto assim, qse sempre mais de 10 mi) e nem sequer teve 1 temporada completa.

  20. Hugo disse:

    Só não não esquecer, Community NUNCA vai ter grande audiência (mesmo que tenha os mais geniais roteiros/escritores/etc) porque tem um elenco de merda e sem carisma. Se a escolha cast não fosse tão fraca ela poderia ser um hit da NBC, tendo pelo menos uma melhoor audiência no 18-49 anos (como The office, ex companheira de grade, e com elenco foda tem).
    Tirando a Alison Brie que é uma delicia em TODOS os sentidos e a dupla Abed e Troy que mesmo sem grandes interpretações tem certo carisma, o resto é lixo. A loirinha é insossa e péssima atriz, o protagonista tem o carisma de um mamute, fora a qse sempre insuportável Shirley.
    Os Cheng e o Reitor tem aparições bem legais, mas muitas vezes forçadas.

    Community tinha tudo pra ser a mais genial das comédias, mas nunca vai ter audiência nem ganhar nada pelo fraquíssimo elenco.

  21. Arthur disse:

    Nem arrisco assistir essas séries, eu tenho bom gosto. E Community não tem audiência por que 90% estão assistindo algo ridículo chamado The Big Bang Theory, série extremamente forçada que devia ter tido temporada única… e se Community é “tão” ruim como dizem… como que ganhou a capa da TVGuide ? Como que ganhou uma premiação por melhor personagem (Abed), até o IGN deu melhor comédia do ano. Quanto ao elenco, não tenho do que reclamar, e é bom não confundir personagem com os atores né !?

  22. Leonardo Oliveira disse:

    Tirando a Alison Brie que é uma delicia em TODOS os sentidos ( Comentário machista ) e a dupla Abed e Troy que mesmo sem grandes interpretações tem certo carisma( sem grandes interpretações? ) o resto é lixo. A loirinha é insossa e péssima atriz, o protagonista tem o carisma de um mamute, fora a qse sempre insuportável Shirley( tsc tsc )Os Cheng e o Reitor tem aparições bem legais, mas muitas vezes forçadas.

    Todos são ótimos atores, o elenco foi bem escolhido ao meu ver, Abed e Troy sem grandes interpretacões? http://www.youtube.com/watch?v=1X6hG2u89xk

    Shirley é chata, por que é o personagem, uma senhora, mãe, e cristã, numa escola comunitária. o papel dela é legal por ser chata, mas tem cenas legais e criativas.

    Chang e o Reitor, concordo que tem poucas aparições, mas discordo no que diz ser aparições forçadas, são todas bem interpretadas e inteligentes.

    Community é a série mais inteligente e engraçada
    até o momento, assistia Big Bang, mas quando o tele-espectador adivinha o que vem na cena a seguir a série se torna sem graça, e ainda mais com laugh track.

    Community é ótimo não tem piadas machistas e risadas forçadas, todos os personagens tem suas particularidades que os tornam especiais e engraçados.

    “Existem pessoas que se revoltam por não entenderem as piadas, geralmente precisam do auditório pra começar a rir.” Por isso não gostam de Community.

  23. Victor disse:

    Passo longe de Rob e Work It…

  24. Felipe Soares disse:

    Gostaria de saber quem é você para determinar se uma séria é lixo ou não, você e dono de uma televisão por acaso, deixo claro nem perco meu tempo assistindo essas séries, mas não é 1ª vez que você faz esse determinado tipo de comentário, para você as únicas séries importantes são a que você gosta, ( Das quais eu também gosto, vide Fringe ) e para as outras tudo é lixo para você, acho que você um comentarista bem estranho para falar esse determinado tipo de coisa, é convenhamos, não da para confiar em uma pessoa que gosta de assistr The X-Factor, que na verdade é um BBB com pessoas que cantam.

  25. Leonardo disse:

    Sinceramente, o pessoal desses comentários está de muito mal humor.

    Sem querer ser advogado de ninguém, o Davi só expôs a opinião dele. Se ele acha um lixo e as pessoas acessam o site, é porque querem saber a opinião de quem posta.

    Concordar ou não é uma coisa totalmente diferente, mas muitos de nós escolhemos assistir ou não uma série com base em reviews, afinal não temos todo o tempo do mundo.

    Eu assisti Rob e concordo com o post, é realmente um lixo. Piadas forçadas e estereotipadas que não me fizeram rir em nenhum momento. Vamos comentar sobre as séries, mas não criticar apenas por criticar.

  26. Davi Garcia disse:

    Hum, então quer dizer que você comparou um reality que se foca no talento das pessoas com um que explora o que elas tem de pior? Que legal, belo argumento para tentar desqualificar uma opinião. Tsc.

  27. Davi Garcia disse:

    Pois é cara, não dá para entender porque alguns ficam tão ofendidos com opiniões que sejam diferentes. O mais curioso disso é que raramente alguém discorda para debater uma ideia. Quase sempre é para atacar o autor do texto. Enfim, só resta ter paciência. Abraço!

  28. Cicero disse:

    Obrigado, Ligado em Séries. Até estava com esperança de assistir Rob, mas ai eu li que é com o Rob Schneider que nem arrisquei a ver. :P

    (PS: O texto tem dois erros: o primeiro é a palavra “no topo de um bolo estregado…” (estragado?) no começo do texto e o segundo em ” Equanto isso…” no último parágrafo)

  29. Davi Garcia disse:

    Obrigado pelas correções, Cicero :)

    Abraço!

  30. @luisdpaula disse:

    Bruno Carvalho :
    Assisti até agora todos os episódios de Whitney e 2BG. A primeira é insossa e esquecível. A 2ª é racista e estereotipada. P.S.: o autor do texto é o Davi.

    :P ,nem presetei atenção em quem era o autor do texto.Acho que meio que entendo quem fala que ela é meio fraquinha,mais é pq virei um Fã da Whitney Cummings.

Deixe uma resposta

ss