FOTO: REPRODUçãO

Por: Davi Garcia

True Blood: Let's Boot and Rally

[com spoilers do episódio 5×05] Meu ‘segredo’ para voltar a curtir True Blood como uma diversão despretensiosa e nada mais? Parar de esperar mais do que a produção está disposta a entregar, e aceitar que quase tudo na série não passa de uma grande galhofa que usa o elemento sobrenatural representado pelos vampiros, lobisomens, metamorfos e afins para recriar cenários em que se discute intolerância, política e até religião num nível minimamente interessante. Com subtramas menos dispersas (talvez apenas a do Terry com o tal fogo amaldiçoado ainda surja bem desconectada do resto), a 5ª temporada tem, pelo menos até aqui, sido bem sucedida ao se reconhecer refém de uma fórmula (algo que a própria Sookie reforça quando diz que ela sempre acaba envolvida em alguma confusão vampiresca protagonizada por Bill e Eric) e também na iniciativa de dar o foco que a história central da vez pede. Nisso, destaque para esforço da Autoridade liderada pelo bom personagem de Christopher Meloni para estabelecer uma ideologia de coexistência que se imponha a dos chamados sanguinistas e, claro, para o prometido retorno de Russell Edington que finalmente deu as caras neste “Let’s Boot and Rally” trazendo a ideia de que a trama pode realmente esquentar daqui para frente. Que a Tara vampira (Zzzz), o Demo em forma de fogo e as fadas ninfomaníacas ou o espírito maligno que parece dominar Lafayette (o que fizeram com o personagem, hein?) não estraguem a sequência da brincadeira.

19 respostas para “True Blood: Let's Boot and Rally”

  1. jr disse:

    vc considera isso uma review?

  2. karine disse:

    Quem diria que o Lafayette que já foi um dos personagens mais interessantes ficou chato. (pulo as partes com ele e a máscara azul #prontofalei)

  3. dudenews disse:

    Considerando a mensalidade que você paga, sim.

  4. Flávia C. disse:

    Puts, bem isso, estragaram o Lafayette (que já foi, junto com o Jason, uma das minhas personagens preferidas da série).

  5. Letícia Mello disse:

    O episódio de ontem realmente voltou a me empolgar. Porém, senti um tédio enorme com a história do Terry, totalmente descartável até então. Esqueceram de citar os “caçadores” de metamorfos, que cena foi aquela? Quase tive um filho de aflição. Fiquei de saco cheio, quando a trama estava pegando fogo, e literalemente, mudavam para a história chata do Terry, ou das fadas (Que até então não desempenharam uma grande história). A Tara esta começando a ficar legal como vampira, espero que invistam mais na personagem. Adorei sua relação com a Jessica, e acredito que ainda haverá muita disputa pelo Hoyt aí. Estou contando com a possibilidade de agora em diante, TRUE BLOOD vir a ser muito mais empolgante, afinal passamos da metade da temporada já. ;)

  6. Letícia Mello disse:

    Concordo. Espero que o Lafayette volte a nos surpreender.

  7. Romulo disse:

    #chupa jr!

  8. Ótimo episódio, agilizou bem as coisas e conseguiu misturar tensão com suspense e humor. Sem contar que conseguiu a proeza de deixar interessante (pelo menos um pouco) até as tramas mais descartáveis como a do Terry, Sam e Laffa (o que foi aquilo a cabeça do Jesus? gente).
    Gostei da Pam dando uma lição na Tara simplesmente porque isso foi muito Pam. Adorei a dinâmica entre a Tara e a Jessica, só espero que não role um plot estúpido delas tretando por causa do Hoyt (afinal, a Jessica mesma terminou com o rapaz que tava de RBD essa semana)…
    Agora jah lançaram mesmo que eh a Salome a traidora sanguinista.
    O humor por conta da Sookie tava fantástico, quero mais a personagem assim!
    E o tão esperado retorno do Russel! Tudo funcionou muito bem nas cenas desse plot, exceto o Alcide que continua dispensável…
    E por fim, a montagem final com o discurso do Roman foi bem interessante.
    Gostei muito, que melhore cada vez mais!

  9. Não é uma review, é um comentário crítico. E nenhum frequentador do site precisa concordar… Por que você não deixa o seu comentário crítico a respeito do episódio ao invés de criticar o trabalho do cara? Pelo menos eu acho que é pra isso que essa seção é destinada…

  10. Rodolfo Costa disse:

    Acho que dessa vez merecia mais de 3 estrelas. O episódio foi muito bom, o melhor da temporada até aqui. Até a Tara esteve interessante.

  11. Acredito sim que “True Blood” siga uma fórmula mas uma fórmula no que se refere à ação dentro dos episódios. Eles usam os 5 primeiros episódios para introduzir de forma lenta todas as tramas que criam, e só a partir daí desenvolvem a ação em torno delas, por isso ficamos com essa impressão de que as coisas agora vão esquentar, porque em True Blood é assim, talvez só não tenha acontecido na ótima segunda temporada que destacou a ação desde a aparição da Maryann. Vamos aguardar. Teorizando a situação> Quem ajudou Russel foi Salomé pois queria se vingar não da Autoridade, e sim dos humanos que modificaram sua história bíblica.

  12. Borboron disse:

    Bom, tudo está me agradando na série, porque eu sou realmente fã de tudo que é sobrenatural. E True Blood me conquistou desde o piloto, a série tem que ser alisada por completo, evolvendo toda a história, não por episódios específicos. Eu realmente amo a bagunça sobrenatural e tudo o que rola.

  13. Borboron disse:

    *analisada
    *envolvendo

    – desculpem os erros gramaticais.

  14. recs disse:

    realmente essa review nao comentou sobre o episodio em si, falou bem superficalmente. estranho…. tanto q nem falou do alcide virando lobo no final… tem sido umas ‘reviews’ bem estranhas de TB aqui

  15. Raquel Alves disse:

    Foi um ótimo episódio, agora a mensagem política e sobrenatural vão se fundir (acho), acredito que até o plot do Terry e Sam vão fazer sentido nessa temporada.

  16. dudenews disse:

    Bom, se vocês querem textos que narrem os acontecimentos dos episódios, vão se decepcionar sempre. Não faço, nem nunca farei “reviews” assim, mas tem um monte de site por aí que faz…

  17. Realmente, o melhor da temporada, souberam agilizar quase todos os plots e de forma interessante e divertida

  18. Sua análise sobre a fórmula foi bem legal… Afinal, não dá pra construir uma temporada com um acontecimento bombástico atrás do outro e ação desenfreada por quase 1h de episódio. Os episódios lentos são confundidos com fillers, mas são necessários pra estruturar a história…

  19. recs disse:

    po tb nao gosto de reviews q simplismente narram o que aconteceu nos 40 min do episodio. isso pra mim é LOROTA, coisa de quem nao tem cacife p escrever uma resenha.
    qnd eu critiquei eu quis dizer que prefiro qnd vcs falam o que entenderam dos acontecimentos, o que pode vir a seguir, algo como vcs fazem com tanto entusiasmo com Fringe, por exemplo. so isso.

Deixe uma resposta

ss