FOTO: REPRODUçãO

Por: Redação Ligado em Série

Parenthood: Left Field & Everything Is Not Okay

Série da família Braverman mantém a qualidade a retorna com episódios emocionantes

[com spoilers dos episódios 4×02 e 4×03] Se havia alguma dúvida que Parenthood iria conseguir retomar o nível da sólida terceira temporada, não há mais. Apenas com três episódios de seu novo ano, podemos afirmar que os roteiristas sabem para onde ir. A execução das histórias é perfeita e emociona, mesmo nos momentos clichês. Logo que a trama do câncer foi inserida, houve um certo medo geral de que isso fosse cair na mesmice, no choro fácil. Mas Jason Katims com certeza sabe o que está fazendo e agora temos tanto uma Kristina quanto um Adam mostrando como os personagens são complexos e humanos. Além disso, uma das características mais admiráveis da série é a habilidade de abordar os dramas, sejam eles coisas leves como a dificuldade de uma mãe em lidar com a partida da filha para a faculdade ou até uma doença dessa gravidade. E Kristina, que para mim é a personagem mais interessante de Parenthood, tem o diferencial de ser uma mulher verossímil em todos os momentos. É fácil encontrar na vida real uma pessoa que passou – e reagiu – como ela em todas as suas histórias. E essa identificação é que faz essa série ser tão especial.

Max, que alterna sentimentos entre a pena e a irritação, não nos deixa esquecer as dificuldades que sua família tem que suportar diariamente. Não é uma história fácil nem agradável, mas com certeza tem suas recompensas, como a decisão do garoto no final do episódio. Parenthood também continua implacável ao narrar momentos decisivos na vida de qualquer pessoa, seja qual for sua idade. Temos as tramas de Drew e Zeek abordadas com a mesma sutiliza e sensibilidade.

Em outro núcleo da série, temos outro feito incrível: como superar o plot da adoção, que foi o grande e doloroso destaque da terceira temporada? Julia, que no início era um dos personagens mais previsíveis, se tornou um show à parte. Todos os momentos com seu novo filho foram tocantes. O diálogo em que ela confessa ao Joel que está esperando se apaixonar por Victor é tão desesperador e sincero que se torna impossível não se comover. Para mim, enquanto Parenthood continuar com esse roteiro verdadeiro, honesto e, muitas vezes cruel, continuará sendo um drama imperdível.

 

3 respostas para “Parenthood: Left Field & Everything Is Not Okay”

  1. tocadolobo disse:

    Opa, alguém além de mim que assiste e gosta de Parenthood! =D Concordo com tudo que você disse no review. Não consigo viver sem uma série de relacionamentos, e esta cumpre muito bem a função! =]

  2. Igor disse:

    Linda a review dierli :’)
    Meu medo com a história do câncer é virar um grande dramalhão sendo que Parenthood no seu melhor funciona como se a câmera ficasse só filmando a vida acontecendo nos seus momentos mais simples. Mas ai que câncer faz parte da vida de muitas pessoa e a câmera de parenthood ta ali interessada no momento sozinho de Kristina olhando pro espelho. Como não amar essa série?

  3. Falou tudo! Monica Potter tá incrível.

Deixe uma resposta

ss