FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruna Bottin

The Vampire Diaries: Down the Rabbit Hole

4ª temporada segue num ritmo cansativo e sem inovação

[contém spoilers do episódio 4×14] Já elogiei bastante The Vampire Diaries em outras matérias aqui no Ligado em Série, mas após ter assistido o capítulo da semana passada, Down the Rabbit Hole, tive que mudar minha opinião. Na verdade, desde o início da 4ª temporada a série anda com dificuldades pra manter as histórias interessantes, alguns momentos são salvos pela ação e reviravoltas, contudo até quando esses elementos vão conseguir sustentar o drama adolescente? Teve uma época que o termo ousadia definia o sucesso de Vampire Diaries, mas creio que isso é algo que não encontramos faz tempo em Mystic Falls. Ao longo do capítulo eu pensava quantas vezes Klaus já falou para Rebbekah que não se importa com ela e vice versa. O que dizer então dos diálogos entre o triângulo amoroso Stefan, Elena e Damon? Não cansam de repetir as mesmas falas e as mesmas situações, tornando a série cada vez mais difícil de assistir.

Ora, eu entendo que os adolescentes querem ver esse amor proibido de uma jovem dividida entre dois irmãos, mas me incomoda o fato dos roteiristas criarem explicações desnecessárias para justificar o sentimento de Elena por Damon. Ela estar “ligada” ao vampiro bad boy porque foi o sangue dele que a transformou, não né? E esse é o maior problema de toda e qualquer série de fantasia, pois tudo pode ser explicado a partir de um fato sobrenatural. Desde que o híbrido Klaus apareceu na série, novas maneiras de matá-lo foram inventadas, porém o mais incrível é que elas sempre são ditas como “a única solução”, até que resolvem inventar outra. A mais recente foi a tal cura para o vampirismo, que tornaria Klaus mortal novamente e ainda soma o bônus de livrar a pobre Elena dessa vida. E sinceramente, foi novidade para alguém que existe apenas uma dose da cura, ou todo mundo estava acreditando que seria suficiente para todos que a desejavam? Torço para que essa única dose seja utilizada sabiamente pelos roteiristas, mas não duvido que acabe no sistema de Elena para a mesma voltar a ser humana.

A única coisa que chamou minha atenção nesse capítulo, foi a interação entre Bonnie e Jeremy. O pequeno Gilbert nunca conseguiu despertar meu interesse, apesar de todas as situações criadas para que ele ganhasse destaque. Gostei de vê-lo mais experiente e ajudando a jovem bruxa. E claro, a aparição de Katherine ao final e o despertar do temido Silas prometeram algumas emoções para os próximos episódios, porém mantenho minha opinião: se  Vampire Diaries não começar a evoluir nas outras partes que tomam bastante tempo do drama, a série vai virar um aglomerado de clichês intermináveis, e não queremos isso, queremos?

2star

ss