FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruna Bottin

Sex and the City: 15 anos depois

Série completa hoje 15 anos desde o seu primeiro episódio

satc“Once upon a time, a british journalist who came to New York…”. Essa foi a primeira frase dita pela atriz Sarah Jessica Parker como Carrie Bradshaw, personagem que marcou sua carreira eternamente. Não, não era a Carrie que chegava em Nova Iorque. Carrie estava contando outra história, de outra jornalista, mas que facilmente poderia ser a sua história. E essa é a beleza de Sex and the City. Uma comédia simples sobre quatro mulheres independentes entre 30 e 40 anos, e que facilmente pode ser adequada a situações que você, cara leitora, já viveu.

[Sex and the City: a coleção completa em DVD com necessaire]

Criada por Darren Star, a série acompanhou por seis anos os dramas do universo feminino protagonizados por Carrie Bradshaw (Sarah Jessica Parket), Miranda Hobbes (Cynthia Nixon), Charlotte York (Kristin Davis) e Samantha Jones (Kim Cattrall) na cidade de Nova Iorque. Finalizada em 2004, até hoje (nove anos depois) Sex and the City é tendência entre as mulheres, não só pelo estilo que sempre apresentou – afinal os figurinos eram fabulosos -, mas também por abordar de maneira tão simples e direta os dilemas do dia a dia. O mais interessante é que os assuntos adaptados para a telinha lá em 1998 ainda estão em evidência, ou seja, se você decidir hoje se jogar em uma maratona intensa, com certeza não irá sentir que está assistindo uma série datada.

Sex and the City afetou absurdamente o comportamento da sociedade durante os anos em que foi ao ar. Em determinado episódio da primeira temporada, Miranda apresenta para as três amigas seu “amiguinho” quando estava solitária: um vibrador. O modelo utilizado na série ficou conhecido no mundo todo, inclusive a venda de vibradores aumentou consideravelmente na época. Além de Sex and the City falar abertamente sobre sexo, quebrando assim muitos tabus e gerando discussões entre os mais conservadores, a produção também serviu para apresentar uma Nova Iorque esplendorosa, que virou sonho de consumo para muitos. Não é por menos que foi lançado um livro chamado “A Nova York de Sex and the City”, que destaca todos os bares, boates, cafés, restaurantes e afins que já foram citados ou apareceram na série (você pode comprar o livro aqui). Afinal, muitos locais ficaram extremamente disputados após virarem referência na comédia.

O sucesso da série foi tanto que, quatro anos depois do seu cancelamento, Sex and the City migrou para as telonas. Em 2008 foi lançado o filme, que teve como tema central o casamento tão esperado entre o casal Carrie e Mr. Big. Em 2011 resolveram dar sequência e levar aos cinemas novamente outro filme narrando as situações de Carrie, Miranda, Charlotte e Samantha. E os filmes podem ter parado por aí, porém as adaptações das histórias de Bradshaw ainda não chegaram ao fim, pois no ano passado iniciou a série The Carrie Diaries no canal norte-americano The CW. O novo drama da rede acompanha a adolescência de Carrie Bradshaw e já garantiu segunda temporada, com previsão de estreia para o fall season deste ano. A produção ainda promete trazer outra personagem já conhecida pelos fãs de Sex and the City: Samantha Jones.

[Sex and the City: o livro que originou a série]

Sem dúvidas as quatro amigas da comédia marcaram o mundo todo. 15 anos depois de sua estreia, ainda guardamos com carinho as histórias, risadas e até lágrimas que surgiram a partir de cada episódio ao longo de seis temporadas e dois filmes. Que se passem mais 15 e ainda possamos recordar e reviver cada momento.

Deixe uma resposta

ss