FOTO: REPRODUçãO

Por: André Costa

Brooklyn Nine-Nine: Halloween

Episódio entrega historinhas batidas, mas se salva no roteiro

brooklynninenine

[com spoilers do episódio 1×06] Estamos chegando em época de Halloween, ou seja, os americanos vestem fantasias e saem pelas portas pedindo doces, o que obriga roteiristas de séries a encaixarem essa pauta de alguma forma no episódio da semana. Isso até abre possibilidades legais para uma série policial tipo Brooklyn Nine-Nine, já que basicamente é um monte de gente mascarada e embriagada fazendo idiotices. Aqui, no entanto, optaram por seguir tramas batidas de séries de comédia: uma aposta maluca no ambiente de trabalho, o colega durão que tem um passado meigo, a personagem que só no final do episódio entende o quanto algo é importante para um amigo. Pouco esforço criativo.

Entretanto, se as tramas básicas se refestelam no lugar-comum, o roteiro consegue se sobressair e criar situações interessantes – e divertidas – dentro delas, usando tanto os diálogos como gags físicas. Aliás, o texto é um dos grandes destaques de Brooklyn Nine-Nine: “eu tenho que ficar o tempo todo separando Hillary Clinton e Kim Jong-un”  ou “descobrimos o título da fita de sexo da Santiago“. Até mesmo momentos que não tem uma sacada espertinha ou referência surgem surpreendentemente engraçados, como o capitão aceitando a aposta de Peralta (“estou considerando. Estou interessado. Eu aceito“), mostrando que a série conhece suas personagens e o tipo de humor que pode extrair delas.

Mas nem só de falação desenfreada vive Brooklyn Nine-Nine, e o fato é que as piadas físicas que surgem ao longo do episódio são inspiradas e, estas sim, pouco (ou nada) batidas – isso significa que não há nenhuma velhinha mostrando o dedo do meio no trânsito, por exemplo. Funcionando em (boa) parte graças à descomunal química do elenco, o humor surge de forma natural, puxando o espectador pelos lábios para obrigar ele a sorrir – e o hilário momento envolvendo pombas, pão e o detetive vivido com sagacidade por Andy Samberg é o maior exemplo disso.

Este Halloween reúne ótimas piadas, diálogos inspiradas, belas atuações e alguém correndo atrás de pombas, o que é sempre engraçado. Mas um pouco menos de preguiça na hora de bolar as tramas seria uma ótima aquisição para  o arsenal da série.

4star

Deixe uma resposta

ss