FOTO: REPRODUçãO

Por: André Costa

Confira os convocados para a seleção Ligado em Série na Copa!

friends futebol

Estamos a um mês da Copa do Mundo. Preparativos estão sendo feitos, obras estão sendo finalizadas, hashtags pró e contra o evento estão sendo criadas e as primeiras seleções começaram a anunciar os jogadores convocados para disputar o torneio (inclusive o Brasil). Então surge o inevitável questionamento: como seria uma seleção de futebol formada apenas por personagens de séries?

Assim, partindo do princípio de que tudo fica melhor com séries, ligamos o modo “olheiro” e fomos procurar quem tinha as características ideais para cada posição. O resultado final é baseado no famoso esquema tático 4-4-2, porque ele é o esquema mais seguro e a televisão gosta de coisas seguras. E os convocados foram os seguintes:

GOLEIRO
The Man in Black (LOST)
Nunca uma posição foi tão bem preenchida. Considerando que o Man in Black é basicamente uma área de fumantes com densidade suficiente para interagir com objetos sólidos, temos aqui alguém que pode virar fumaça e literalmente cobrir toda a goleira. Isso não é algo que qualquer goleiro pode aprender (a menos que seja atirado em uma caverna com luz). Assim, o Man in Black seria uma barreira intransponível e o herói do time, e talvez isso o ajudasse a superar a raivinha do Jacob e ele parasse de ficar de birra e matar gente e tal. O único porém é que a Copa teria que ser disputada na Ilha, já que o dióxido de carbono humano não consegue sair dela – mas, já que vão ter aviões vindo para o Brasil, é uma simples questão de não digitar uma sequência de números no momento certo e pronto: #VaiTerCopa.

goleiro monstro de fumaca

LATERAIS
Lateral Direito: Johnny Drama (Entourage)
Os laterais direitos tradicionalmente são jogadores comprometidos, passionais, de uma incansável capacidade física e uma imensurável limitação mental. Johnny Drama, o carismático irmão de Vincent Chase em Entourage, reúne todas essas características. Além disso, ele está mais do que acostumado com as duas situações que gravitam eternamente ao redor dos laterais direitos: ser coadjuvante e ser xingado.

dramaentourage

Lateral Esquerdo: Jesse Pinkman (Breaking Bad)
Jesse é o típico lateral esquerdo: jovem, rápido, tem o cabelo raspado, vive tirando onda, achando que pode mais do que realmente pode e possui uma brilhante pré-disposição a estragar tudo. Acima de tudo, vai ser demais ver ele entrando em campo com o número seis às costas e um “Bitch” no lugar do nome. Claro, a convocação depende da liberação de seu empregador, Walter White, mas a FIFA já entrou em contato – parece que a resposta de Walter foi transformar seu rosto em uma careta diabólica e cuspir a frase “Só acaba quando eu falar que acabou!”. A FIFA tomou isso como um “sim”.

jessemagnets

ZAGUEIROS
Dwight Schrute (The Office)
Ficou claro durante as nove temporadas de The Office (pausa para chorar pelo fim da série) que Dwight é uma força da natureza com miopia e cabelo repartido ao meio. Se alguém – especialmente o Michael Scott – disser para ele proteger a área, então ele fará isso com agressividade, psicopatia e spray de pimenta, correndo atrás dos invasores como se fossem roubar os beterrabas de sua fazenda. Fato: Dwight já deu tantos carrinhos em campo que conseguiu licença para abrir sua própria frota.

Dwight zagueiro

Monica Geller (Friends)
Dwight é ótimo para cumprir tarefas de forma que pareça ter saído de um pesadelo freudiano, mas precisamos de alguém pensante aqui. E quem melhor para manter a área limpa do que a mulher que não pode ver sequer um farelo em cima do sofá, que dirá um atacante com uma bola nos pés e más intenções no coração? Monica é perfeccionista, inteligente, organizada e, se tivesse vivido na Grécia Antiga, seria canonizada como a Deusa da Competitividade – ou seja, ela é basicamente um paredão de TOC à frente do goleiro. Seus amigos até já disseram que ela é “incrivelmente forte”, criando um zagueiro inteligente, com capacidade para chutar a bunda dos atacantes e que, por isso, recebe o apropriado apelido de “Monica Bang”. Na convocação – já que ela está mais acostumada com futebol americano – a Copa foi comparada à Taça Geller e ela foi a primeira a desembarcar no CT.

monicafriends

VOLANTES
Pam Poovey (Archer)
O primeiro volante tem que ser alguém duro na queda. Impiedoso. Aquele sujeito no limiar entre o civilizado e o selvagem, que não se importa com as consequências dos atos, que grita quando tem que gritar, que limpa a boca na toalha de mesa. Nos episódios de Archer, Pam vive desafiando as convenções sociais, o bom senso e a vigilância sanitária, frequentemente dando vazão a seus impulsos – que podem ser uma rapidinha no banheiro de uma estação rodoviária no México ou derrubar uma gangue de criminosos enquanto despeja cocaína garganta abaixo (sim, ela come cocaína). Contra a sofisticação, Pam é a salvação.

pampoovey

Dr. Cox (Scrubs)
A posição de segundo volante exige a distinta habilidade de ter Um Dia de Fúria como filme favorito e Bíblia incidental, mas o jogador também precisa de técnica e habilidade para sair jogando. E o Dr. Cox, um entusiasta dos esportes, com a habilidade que usa para salvar vidas e sua criatividade impressionante para inflingir o máximo possível de dor e humilhação em outrem, assume a presidência da vaga. Afinal, sabe atacar, sabe achar novos caminhos, sabe delegar tarefas e, na eventualidade de precisar cortar algum avanço adversário, sei lá, ele tem um bisturi. E imaginem o que vai acontecer quando alguém empurrar o Dr. Cox pela terceira vez.

dr-cox-volante

MEIAS
Abed (Community)
Eis uma região do campo que precisa de alguém diferenciado, que olhe para a frente e não se prenda ao convencional. E Abed é diferenciado. É o sujeito que vê a jogada antes dela acontecer – provavelmente porque ela já aconteceu em algum episódio de Cougar Town ou na continuação de Kickpuncher – e a coloca em movimento, normalmente levando alguém a algum insight sobre sua vida no processo (pensando a respeito, Abed é bem capaz de inaugurar o gol-epifania). Também é dono de uma frieza que rivaliza com a das pessoas que falam “gosto muito de você como amigo(a)”, se guia por uma lógica certeira (e saber ir de A até B ajuda muito na posição) e possui um vasto repertório de personagens que pode incorporar de acordo com a necessidade. Além disso, se a coisa estiver feia, duas palavras do Abed podem virar o jogo do avesso: Hot Lava!

abeddancing

Tyrion (Game of Thrones)
Tyrion assume o manto número 10 do time porque em um mundo de dragões, reis, lobos marotos e acontecimentos sobrenaturais, é ele quem dá as cartas na mesa. Vive nocauteando QIs alheios com o lóbulo frontal amarrado nas costas, é astuto, sagaz e tão brilhante na construção de jogadas que deve ter doutorado em engenharia. Acima de tudo, possui uma vontade indomável de vencer na vida, aquele tipo de determinação que faz você parar de encarar ele e voltar a tomar sua cerveja encolhido no canto do bar. Dá até para visualizar o Tyrion bebendo um cálice de vinho frente a uma equipe do Brasil ou Itália e falando “são homens corajosos que estão batendo na nossa porta. Vamos acabar com eles“.

tyrion meia

ATAQUE
Barney Stinson (How I Met Your Mother)
O segundo atacante é o desafogo, é a válvula de escape do time na corrida em direção ao gol adversário. Assim, ninguém melhor do que Barney Stinson para a função porque… Bem, porque ele provavelmente já se fantasiou de válvula de escape para tentar conseguir alguma mulher, então deve conhecer os meandros da posição. Sem contar que o cara caiu em um caldeirão de criatividade quando era pequeno, possuindo todas as  certificações possíveis no quesito “tirar coelho da cartola” – e, quando dois zagueiros criados em laboratório através de uma mistura entre DNA humano e Whey Protein voam na direção do atacante, criatividade e tirar coelhos de cartolas são qualidades muito bem recomendadas. Só precisamos torcer para que nenhum jogo da Copa caia no mesmo dia em que uma partida de Laser Tag. Suit up!

challengebarney

Dexter Morgan (Dexter)
E para fechar a esquadra temos o centroavante, o homem-gol, o terror dos goleiros, o matador. Uma posição que Dexter Morgan nasceu para ocupar – literalmente, já que ele possui alguma psicopatia que o torna frio e eficiente mesmo que a Scarlett Johansson esteja dançando nua ao lado. É alguém paciente, capaz de esperar, analisar, observar, e, na primeira chance possível, finalizar sem piedade, executar o goleiro adversário com a eficiência de um banco cobrando uma dívida. Um matador nato. O grande porém é o medo de que ele caia de produção após a quarta partida.

dexter centroavante

TÉCNICO
Frank Underwood (House of Cards)
Frank chega para organizar a balbúrdia, e ninguém melhor do que ele: seguindo aquela ideologia que diz que todas as outras pessoas do mundo são marionetes à disposição de seus objetivos pessoais, Frank extrai de cada um exatamente o que ele precisa para conseguir o que deseja (talvez fosse um bom palestrante motivacional). E tem não só talento, mas também respeito – é o tipo de sujeito que, ao entrar em uma sala, faz com que todos fiquem quietos ou no máximo alguém solte um palavrão baixinho. É talvez a pessoa que mais consiga controlar os outros sem apelar para greve de sexo. E se a equipe começar a amargar um resultado ruim na partida, dá para confiar que Frank manipulará rapidamente sua subida até virar o presidente da seleção adversária, obrigando o time a entregar o jogo e fazendo os jogadores acreditarem que isso é o melhor para eles. Frank Underwood na praça? É taça.

franku

Essa é a grande e imbatível seleção de futebol das personagens de séries. Achou que alguém ficou de fora ou que alguma posição poderia ser melhor preenchida? Não se acanhe e solte sua opinião nos comentários. Afinal, na torcida são milhões de treinadores e espectadores.

Deixe uma resposta

ss