FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

DC e Warner estabelecem um novo paradigma para a TV

dcuniverse

Durante o episódio inédito de The Flash esta semana nos EUA, a heroína kryptoniana apareceu de relance no momento em que Barry Allen vai da Terra-1 para a Terra-2 no canhão de velocidade. Quem também deu as caras foi o Flash da série original em um dos frames. Isso tudo ocorreu semanas antes do herói sair de Central City para dar o seu aguardado pulo em National City.

supergirlflash2

O fato é muito importante para a TV atual. Isso porque nos EUA as séries são exibidas em canais diferentes, com públicos, números, acionistas e estratégias diferentes. O crossover anunciado, como sabemos, é só do Flash em Supergirl e não um evento nas duas séries, como acontece frequentemente nas interações com Arrow. Contudo, a imagem de Kara na série da CW mostra um sincronismo raro entre as tramas dos programas. Se isso já é difícil de ser organizado dentro numa mesma emissora, imagine assim. Ter o mesmo produtor e os “selos” DC Comics e Warner por trás faz toda a diferença.

E convenhamos: a DC está dando um banho no universo televisivo da Marvel no quesito interação. Enquanto esta mantém tudo em casa (séries da ABC só se relacionam entre si, assim como na Netflix), a dona do Batman vai num caminho mais abrangente e interessante, que abre um mundo de possibilidades na tradicional network television. Não conheço no mundo nada do tipo.

flashsupergirl

A “participação” também abre precedentes para que a cooperação seja de “duas vias”. Quem sabe teremos futuramente a Supergirl em FlashArrow ou até mesmo em Legends of Tomorrow? Não acha possível? Stephen Amell, o Arqueiro Verde, vai aparecer na série futurista sem braço e com o característico cavanhaque do Oliver Queen nos quadrinhos. Nada impede também que Lucifer e a Liv de iZombie se encontrem sob o mesmo selo Vertigo ou transcendam para o principal. Muita gente criticou quando a DC decidiu separar seu universo cinematográfico do televisivo, ao contrário da Marvel, mas é aquela quem hoje ri por último.

Vou além: tecnicamente há a possibilidade para que até Gotham entre nessa jogada (e a Warner não colocaria todos juntos num banner promocional à toa). Sim, já foi dito que a série do jovem Batman se passa em um “universo” e numa “época” diferente das outras, mas se o velocista escarlate consegue ultrapassar as barreiras espaciais e temporais com tamanha facilidade, quem sabe ele não consegue dar um pulo lá na FOX?

Que época para ser fã de séries!

14 respostas para “DC e Warner estabelecem um novo paradigma para a TV”

  1. aleguarita disse:

    Sabe a ironia?
    Crise nas Infinitas Terras foi uma saga em HQ que a DC lançou para acabar com o multiverso (iniciado pelo Flash em Flash de Dois Mundos).
    E os dois grandes personagens a morrer nessa saga foram justamente o Flash e a Supergirl.

  2. Rodrigo Vedovato disse:

    É ótimo ver que as emissoras estão conseguindo deixar esses pontos de lado e entenderem que todo mundo tem o seu espaço. Só acho que isso na Marvel é bem complicado de acontecer. Não são somente canais distintos, são mídias completamente diferentes! As emissoras que fazem as séries da DC (me corrijam se eu estiver errado) são todas de TV aberta. Qualquer crossover tem que ser algo que não acrescente absolutamente nada à linha do tempo das séries, já que não dá pra assumir que o espectador tenha uma assinatura da Netflix

  3. Lucas Vieira disse:

    Eu gostaria muito de ver a Liv com um personagem de outra série

  4. Eduardo Silva disse:

    Você colocou um bom ponto aqui Rodrigo; não querendo tirar o credito da Marvel de ficar somente com um universo; dificilmente veremos os personagens das séries da Netflix nos cinemas e mais dificilmente veremos ações que acontecem nas séries afetando totalmente os filmes da Marvel; vemos isso ao contrario; para mim a DC fez uma boa escolha em ter dois universos diferentes assim eles têm mais liberdade de criação!

  5. Anderson Lima disse:

    Para mim a escolha da Marvel, de ter todos os personagens em um universo só, foi a mais acertada. Embora seja improvável colocar todos os personagens das séries em filmes, é interessante ver os acontecimentos dos filmes influenciando nas séries. Para mim a história fica mais coesa e de fácil entendimento.

  6. Vini disse:

    Mas, a meu ver, a Marvel ainda faz séries melhores. As do Netflix são deslumbrantes e vão interagir logo, logo numa série própria (por mais que eu também queira vê-las em interface maior com as séries da ABC e os filmes). Agent Carter é ótima desde o começo e SHIELD, desde o final da primeira temporada, está excelente. Ambas interagem uma com a outra no limite do possível e SHIELD teve umas interações cá e lá com os filmes (mais seria melhor, com certeza). No geral eu concordo com seu argumento, mais interações no mundo Marvel seria fantástico, mas ela ainda produz coisas de melhor qualidade em relação a DC, até onde eu saiba.

  7. nadi disse:

    vale lembrar que CBS e CW são parceiras, diferente da FOX…

  8. Jefferson de Medeiros disse:

    Vale lembrar a presença de Constantine em Arrow! DC está incrível no quesito crossover!

  9. Ademar Abiko Jr. disse:

    Flash conseguiu sucesso naquilo que era o objetivo de Agents of Shield, que é ser esse hub divertido entre universos. Esse subaproveitamento não é só questão de acordos entre empresas, mas também da inabilidade dos roteiristas (Sif vs Felicity).

  10. oswald cobblepot disse:

    como as series sao fechadas se sao sempre citadas entre si e aparece personagens as vezes….mas a dc ta fzndo um bom trabalho tbm

  11. márcio breno disse:

    Mas séries que a netflix fazem vão parar na net em poucos dias assim qualquer um pode ver.

  12. Rodrigo Vedovato disse:

    Só que você não pode levar isso em conta, né?

  13. Tiagoseiyapb disse:

    não esperava nada mais que isso da DC são anos trabalhando com series de herois a marvel é começou com agentes da S.H.I.E.L.D. e temos também agente Carter e só são 3 anos explorado esse universo as da Netflix e Netflix,já que a DC manda mau nos filmes o que espero e isso da suas series de tv se formos contar experiência a DC do de Smallville são 10 anos

  14. Luiz Felipe Matos disse:

    Ainda acho que a decisão da Marvel é a mais genial e, querendo ou não, foi o que deu um impulso na DC dos cinemas (filmes solos dos super-herois/encontro num só longa), e, porque não, da tv.
    Porém, também é fácil reconhecer que a ideia da DC de manter algumas coisas separadas é inteligente graças ao multiverso apresentado em Flash. Mas isso termina soando como uma jogada de sorte, não algo previamente planejado para ser.

Deixe uma resposta

ss