FOTO: HBO

Por: Bruno Carvalho

Crítica | O divertido fim de um péssimo casamento em Divorce

divorcehboFOTO: HBO

Não tem jeito. Na vida todo mundo já passou ou vai passar por uma situação de desgaste sem volta em um relacionamento. Ainda mais hoje com redes sociais de namoro que oferecem pessoas novas como se fosse um cardápio, tudo fica mais efêmero e são poucos os que conseguem resistir ao tempo. O casal Frances (Sarah Jessica Parker) e Robert (Thomas Haden Church) certamente não será um desses, pois assim que Divorce abre, é possível ver que o casamento deles virou uma bomba relógio e que nós testemunhamos logo sua inevitável explosão.

Apesar de tratar de um tema tão desagradável, a comédia é agradável e acaba divertindo pelo contra-exemplo que é dado a todo tempo pelas atitudes, muitas vezes infantis, de Frances e Robert. Aliás, é curioso ver como as microagressões que ocorrem em um casamento partem de ambos os lados e vão acumulando e tornando-se cada vez mais hostis com o tempo. Nisso, o texto de Divorce acerta em cheio, trazendo momentos inspiradíssimos e que são facilmente identificados por todos os espectadores em diversas graduações.

divorceFOTO: HBO

Essa, inclusive, é a principal diferença entre uma boa comédia e uma ruim: mesmo trazendo personagens que não são seres humanos exemplares e que se encontram em uma situação difícil, o roteiro ácido, divertido e as ótimas atuações de Parker e Church (especialmente este último, que está ainda melhor que no excelente filme Sideways) faz com que nós nos importemos com aquela história, ainda que seja só pra ver no que vai dar e tentar não ir pelo mesmo caminho.

Complementando o elenco temos o casal de amigos dos protagonistas Diane (Molly Shannon, SNL) e Nick (Tracy Letts, de Homeland), que é ainda mais pirado. Shannon, infelizmente, tem uma tendência para o overacting e aqui a direção de Jesse Peretz (Girls) reforçou o comportamento e trouxe os piores momentos do excelente capítulo. É preciso dosá-la para que não vire uma caricatura, já que Church e Parker não cruzam essa linha.

Divorce, como falei, é uma série que me ganhou pelo texto ágil, divertido e até leve frente às situações que aborda. A série ainda traz uma crítica à forma como filhos são criados – praticamente numa bolha – pela atual geração de pais. É uma comédia comportamental que pode render bons momentos e prêmios o longo de sua jornada, que espero que seja duradoura.

4stars

3 respostas para “Crítica | O divertido fim de um péssimo casamento em Divorce”

  1. Leonardo Damaso disse:

    Cara tem q ser foda para afirma certas opiniões

    mais a Serie é mt boa SIM
    vai render premio com certeza

  2. Allison Noronha disse:

    Pelo piloto achei que é uma, excelente, dramédia com um pouco mais de drama do que comédia, mas achei engraçada e ri em vários momentos, é uma série mto gostosa de assistir!

  3. Thaise Lino disse:

    Estou acompanhando, achei divertida e bastante ágil.
    Espero que continue nesse ritmo.

Deixe uma resposta

ss