FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

“Vamos bater em todos os lados”, diz Gregório Duvivier sobre o Greg News da HBO

Foto: Bruno Carvalho/Ligado em Série

Inevitavelmente a primeira e óbvia pergunta feita a Gregório Duvivier na coletiva de imprensa que apresentou o Greg News em um evento em São Paulo foi sobre a provável “rejeição” ao programa no estilo comedy news por Gregório ser “comprometido” de alguma forma.  Greg, por sua vez, responde:

Vamos bater em TODOS os lados. E se alguma pessoa tem a impressão de que vamos bater em um lado só, ela vai ser surpreender já no primeiro programa.

O apresentador, então, explicou algo que sempre disse nesse espaço há anos: não existe crítica imparcial. Como o formato que é muito popular lá fora e serviu de molde para este, faz-se uma interpretação crítica dos fatos e notícias e não haverá, segundo os realizadores, falácias de imparcialidade ou viés neutro:

O programa tá muito comprometido, sim. Um dos problemas da decadência do jornalismo tradicional é a pretensão da ‘imparcialidade’. Há muita desconfiança do jovem acerca da imparcialidade das notícias, pois imparciais elas não são, então o Greg News partirá da premissa da parcialidade. Não vamos tentar enganar ninguém de que são ‘os fatos puros e simples’, pois isso não existe. Não existe o fato sem interpretação. O programa é uma interpretação dos fatos muito enviezada porque é minha visão e da equipe toda. Não vamos poupar ninguém por questões de afinidade ideológica, com certeza.

Foto: Bruno Carvalho/Ligado em Série

Para Gregório, o problema está nos extremos. Ele conta que antigamente as pessoas brigavam por futebol e hoje brigam por política e pra ele isso é bom, pois pode trazer alguma mudança pra vida das pessoas: “ao contrário do futebol, na política a gente pode mudar de time”. O debate é fundamental ao apresentador e ele diz não ter medo de ser acusado de tomar lados em determinadas discussões. Contudo, ele não debateria com figuras como Marco Feliciano ou Bolsonaro, que só querem agressão: “É como jogar xadrez com pombo”. Na visão dele homofobia, racismo, ameaças a liberdades e direitos” não são pauta de debate ou questão de opinião. Sobre estar de um lado do debate, porém, ele pontua:

Para alguns movimentos, eu sou de extrema direita Faço comercial, estou num canal gringo, vendi o porta para os americanos…Para eles sou um vendido. Mas eu sou um humorista e estarei sempre ‘do outro lado’.

Sobre as críticas raivosas de Internet, que inevitavelmente virão inclusive nos comentários desta matéria (especialmente de quem só leu o título), Duvivier rebate:

A Internet é uma terra de ninguém. Há uns cinco anos que aprendi a  não leio comentários de Internet. Temos que parar de ter medo de tomar partido. Se você vê o John Oliver [do Last Week Tonight], é um programa altamente enviezado. Você acha que o John Oliver é neutro? O John Stewart é neutro? Se existe alguém que toma partido é o humorista do comedy news.

O programa trará esquetes originais e do Last Week Tonight ou do Real Time with Bill MaherGreg News aqui adaptou apenas o formato, que não tem entrevistas. Ele comentou que cada episódio de 30 minutos de duração abordará os temas da semana, mas se aprofundará em algum assunto que não foi devidamente abordado pelas notícias, como a reforma da previdência, sistema prisional, por exemplo, como se fosse um sommelier desses assuntos, mas com muito bom humor. Tudo isso, segundo ele, sem querer pagar de ‘isentão’:

Essa pretensa imparcialidade não cola. Não existe o ‘isentão’ no humor. O humor é o oposto da isenção.

Gregório disse também que o programa será ‘político’, mas não exclusivamente sobre política. Para ele, a política está na forma como as pessoas se alimentam, se transportam, se vestem e se relacionam. O Greg News, então, não será um noticiário sobre Brasília, mas sim um apanhado do que está acontecendo no Brasil e no mundo, com uma visão divertida e que não poupará ninguém.

Esses tabus vêm da TV aberta, onde se estabeleceu que não se pode falar de política, de religião ou de marca. Mas no Porta [dos Fundos], fazíamos na Internet tudo aquilo que diziam que nunca poderíamos fazer, mas fizemos. Por isso falar de política na TV é um paradigma que precisa ser quebrado.

Pra terminar, Greg diz não ter medo de espectadores que ameaçam boicotar o program ou a própria HBO:

Boicote existe, sim. Mas na cabeça de 3 ou 4 malucos que não afetam de verdade. O Porta teve uma campanha de “deslikes” que perdemos 5.000 inscritos num dia e ganhamos mais que o dobro no outro. Eu nunca vi um boicote dar certo, neste sentido. Em geral você joga mais atenção ao assunto, igual já aconteceu com Boticário, Disney ou Coca-Cola por conta de propagandas [com casais gays].  Eu não duvido que tenham até vendido mais.

Será que ele vai cumprir o prometido? É bom assistir antes de julgar, hein! Greg News estreia na sexta 5 de maio às 22h na HBO, assista ao promo:

3 respostas para ““Vamos bater em todos os lados”, diz Gregório Duvivier sobre o Greg News da HBO”

  1. Bruno Sousa disse:

    Se ele realmente bater em todos os lados. Do Lula ao Bolsonaro, passando pelo Ciro e o Aécio, eu série o fã número 1 do programa.

  2. Douglas disse:

    Ele irá bater em si próprio? HAHAHA

  3. Hélder disse:

    *JON Stewart

Deixe uma resposta

ss