FOTO: NETFLIX

Por: Bruno Carvalho

Micro, Madani, Karen Page, Billy Russo… Falei com o elenco de O Justiceiro!

Há 9 meses, em fevereiro deste ano, estive na gelada Nova York à convite da Netflix para uma super visita aos sets de O Justiceiro nos estúdios Marvel! Chegando lá o elenco todo da série estava aguardando para conversar com a imprensa.

No dia eles estavam gravando o quarto episódio da série e haviam recebido o roteiro até o sexto. Curiosamente, desta vez os atores não estavam 100% no modo “Marvel” de ser e acabaram dando mais detalhes sobre a série, seus personagens e até sobre a história.

Veja o que cada um dos integrantes no contou sobre a melhor série da parceria Marvel/Netflix.

Eban Moss-Bachrach | David Lieberman/Micro

FOTO: NETFLIX

Logo de cara o intérprete de Micro falou conosco sobre a trajetória trágica do personagem, que está tecnicamente “morto” na série quando o conhecemos. Ele também contou sobre como foi entrar nesse novo mundo:

Para todos os trabalhos eu vou como se fosse o primeiro dia de emprego. Sei pouco do que vou fazer, no caso de O Justiceiro li apenas uma colagem do que é o Micro dos quadrinhos. No começo eu sou Eban, mas à medida em que os dias vão passando eu vou juntando mais peças sobre quem é David Lieberman/Micro e isso vai se tornando algo crescente.

Eban também falou sobre as expectativas dos fãs sobre sua versão do personagem:

Eu já conhecia O Justiceiro e assisti a 2ª temporada de Demolidor para entender como Jon construiu o personagem, porque o Micro começa a série indo atrás dele. Eu lembro que eu abria as HQs e via o Microchip e olhava no espelho pensando ‘uau, eu não pareço nada com esse cara, não sei o quanto isso vai me ajudar’! Se existem super-fãs do personagem das páginas eles já devem estar bem putos com a minha escalação! Não vou ter chance alguma! Quando me perguntam sobre fãs, vocês me dão muita ansiedade! Eu tenho um respeito enorme pelos fãs, mas estou com medo. Nunca nem fui a uma Comic Con! Acho que a gente fez o Micro como uma parte mais integrante da história completa de O Justiceiro. Em algumas iterações entre Frank [Castle] e Micro sei que existe mais animosidade, mas aqui ambos estão em busca do mesmo objetivo.

Recém-saído de Girls à época, Eban contou também como foi a experiência de entrar em um projeto tão grande e sobre as similaridades do personagem dele com Edward Snowden:

Os cronogramas de gravação são intensos, com diárias de 12 até 14 horas. Comparado com meu último trabalho [Girls], é bastante diferente. Meu personagem lembra muito do que aconteceu com Edward Snowden, que é um cara incrível, corajoso e brilhante. [olha para a produtora] Eu posso dizer isso? Sim? Ótimo. Adoro a comparação entre os dois. Eu diria que principalmente… [longa pausa] Olha, minhas pausas não são falta de inteligência, eu estou tentando arrumar uma forma de dizer o que eu quero dentro do que eu posso falar sem revelar muito [risos]… Então eu diria que são pessoas que trabalhavam sob um regime e romperam dele porque não acreditam nas atividades desempenhadas sob esse regime. E somos ambos homens brancos, então é isso.

Eu perguntei a ele, também, como é entrar para a Marvel e se ele estava preparado para lidar com Micro por mais tempo, se a série for renovada ou se eventualmente ele aparecer em outras produções da parceria com a Netflix:

Eu estou legalmente vinculado à Marvel agora e não sou um ator novo, estou no mercado há 20 anos, então não acho que esse vai ser um personagem que vou ser marcado a vida toda. Mas olha, eu já fiquei meses e até um ano sem trabalho, então se chegarem pra mim e disserem que eu tenho esse emprego por mais tempo – como pai e homem de família – será uma benção total pra mim.

FOTO: NETFLIX

Amber Rose Revah | Dinah Madani

Dinah Madani é uma das adições ao universo de O Justiceiro. A atriz Amber Rose Revah falou um pouco sobre o seu papel na série:

Minha personagem é da 2ª geração de imigrantes iranianos nos EUA. Ela é uma agente especial do departamento de Segurança Nacional e seu trabalho é manter a segurança. Ela representa muita coisa do que está acontecendo com o país nesse momento, e é ótimo poder interpretá-la.

A atriz falou sobre como foi a interação de um personagem totalmente novo com um já estabelecido:

A série tem o personagem icônico de Frank Castle e Micro, que são reverenciados pelos fãs das HQs, mas ao mesmo tempo traz novos personagens e o “casamento” entre o novo e o já estabelecido foi brilhante por parte dos roteiristas. Então quando eu tenho uma cena com o Jon, por exemplo, não parece que eu estou atuando com um personagem dos quadrinhos, de tão bem escrito e multi dimensional ele é. Isso foi bem legal porque eu pude entrar na série e criar Madani sem a pressão de ter que seguir algo que já foi pré-concebido. Eu nunca li uma HQ antes de fazer O Justiceiro, então acabei entrando e descobrindo um novo mundo. Mergulhei a fundo nas histórias e no MCU, que é vasto e incrível. Parece que eu entrei numa nova dimensão!

Sobre sua preparação para o papel, ela revelou detalhes:

Eu conheci muitos agentes da Segurança Nacional para poder fazer esse trabalho e passei horas com eles e, pra mim, foi uma revelação saber exatamente como é a rotina deles, como eles vão pra casa e dormem depois de lidar com situações extremas, como isso afeta as famílias deles etc. Foi um privilégio poder fazer essa pesquisa e isso foi muito bom pra ajudar a construir a personagem. Ela é muito parecida com Frank [Castle] porque os dois estão atrás da mesma coisa, eles querem justiça e buscam a verdade. Ela é uma boa pessoa e suas tramas cruzam por causa disso e criam essa coisa grande que vemos na série. Ela é uma pessoa forte, sem poderes, mas com um intelecto grande. Adoro o fato de Frank não ter um super poder também, mas ao mesmo tempo estar no MCU. A série é real, é fincada na realidade. É um grande drama.

FOTO: NETFLIX

Ben Barnes | Billy Russo

O vilão da série, interpretado por Ben Barnes, falou sobre o seu processo para a construção de Billy Russo:

Eu não precisei me preocupar com pesquisar sobre o personagem das HQs porque os produtores queriam uma abordagem nova, então me baseei somente nos roteiros para criar  o Billy Russo que vemos em O Justiceiro. Nos quadrinhos ele sempre está envolvido com a máfia, mas na série ele tem uma dinâmica diferente, pois serviu na mesma unidade que Frank na guerra. Então eu aprofundei muito sobre o trabalho das forças especiais e até fiquei obcecado com o treinamento deles. Tem muito vídeo online e eu fiquei dias assistindo.

Barnes falou também sobre o que difere O Justiceiro das outras produções da Marvel/Netflix:

O que mais difere essa série das outras do mesmo universo é que ninguém tem super poderes e o que torna esses personagens especiais são suas falhas, inclusive Frank Castle. Então o mais interessante em O Justiceiro é ver como as falhas de cada um se interagem com as dos outros e até mesmo como elas são reveladas. É interessante ver as falhas do heroi tanto quanto as virtudes do antagonista que eu interpreto.

Sobre Billy Russo em si, o ator revelou:

Billy Russo é um cara muito conciso. Ele tem uma empresa de segurança militar privada e é muito bem sucedido em seu trabalho. Ele usa roupas finas e quer sempre passar essa imagem de que ele se deu bem na vida, pois é uma das formas que ele tem de manter controle sobre a sua vida. É a forma que ele encontrou para lidar com o pós-guerra, pois todo mundo que foi pra lá voltou alterado de uma forma ou outra. Muitos, inclusive Billy e Frank, estão lidando com o estresse pós-traumático da guerra e a série foca muito nisso, nas reações psicológicas sobre os diversos tipos de sofrimento. Pra mim esse é o ponto alto dessa primeira temporada de O Justiceiro.

Vilão em Westworld e também em O Justiceiro, o ator disse que está adorando interpretar esse novo tipo de personagem:

Eu estou adorando interpretar vilões, pois você tem a oportunidade de expandir seu espectro como ator, explorar o lado sombrio, cínico dos personagens, como no caso também de Westworld [ondez interpretou o personagem Logan], em que pude explorar o egocentrismo e o narcisismo. É bem mais divertido assim! Eu estava andando pelo metrô de Nova York e as pessoas gritavam: “Ei, Westworld! Você é um babaca!”

FOTO: NETFLIX

Deborah Ann Woll | Karen Page

Deborah era a única atriz que estava, ao mesmo tempo, gravando O JusticeiroDefensores. Questionada sobre como é estar em duas produções distintas, ela contou:

Como eu descobri recentemente, Defensores e Justiceiro são situadas em momentos cronologicamente distintos, o que foi muito bom pra mim porque não tive que ficar neurada o tempo todo sobre o que estava acontecendo em cada uma das séries. O Justiceiro se passa depois de Os Defensores. Pra Rosario era mais difícil!

Ela falou sobre o novo momento de Karen Page no MCU:

Karen é ambiciosa e em Justiceiro ela está mais agressiva, mesmo que isso acabe levando ela para situações de perigo. A gente sabe pouco sobre ela, pois não tivemos a oportunidade de ver o que aconteceu no passado dela, então ela é bem misteriosa. Como o caos sempre persegue ela, acho que ela está em busca de um pouco de estabilidade para balancear mais sua vida agitada em busca da verdade. Ela tinha sentimentos por Matt, pois ela via nele como uma espécie de segurança, mas na 2ª temporada, quando ela descobriu a verdade, acho que ela naturalmente se afastou primeiro. Ela não vai deixar de ser grata a ele, pois ele salvou sua vida três vezes, mas acho que ela está mais cuidadosa agora.

Por fim, ela falou sobre o estado em que a personagem se encontra em O Justiceiro, após DemolidorDefensores:

Em Justiceiro o envolvimento de Karen é um pouco mais instrumental à história do que em Demolidor ou Defensores, então estou gostando de ver essa nova vertente da personagem e seu crescimento ao longo das três séries, pois ela deixou de ser ingênua e está mais cínica com relação ao mundo.

FOTO: NETFLIX

Jaime Ray Newman | Sarah Lieberman

A atriz de Bates Motel abriu o papo falando sobre seu papel:

Eu sou casada com o David Lieberman na série e quando começamos ela acha que ele está morto há pelo menos um ano, lidando com os dois filhos e trabalhando como garçonete. Sua vida está totalmente descontrolada e foi hostilizada pela comunidade pelo que aconteceu com o marido, que é uma espécie de Edward Snowden. Ela tem que lidar com os problemas das crianças que estão passando por uma situação complicada sem o pai e ela não está conseguindo lidar com a situação. Pessoalmente eu tive uma tragédia parecida na vida e sei o que é está sem ninguém entender o que você está passando. Então acho que Sarah é uma heroína em sua própria forma, por sobreviver a ao caos que sua vida virou.

Sobre a relação dela com Frank, Jaime revelou:

Ela acaba confiando em Frank Castle porque ele vai atrás dela para descobrir mais sobre o Micro, sem ela saber, mas os dois acabam desenvolvendo uma proximidade maior. Como a personagem não existe nos quadrinhos, acabamos criando algo totalmente novo. Acho que como Frank perdeu toda a sua família ele meio que vê em Sarah e nas crianças uma forma de se reencontrar com essa parte da vida e ele acaba se importando com eles.

Jon Bernthal infelizmente havia ficado preso em uma gravação externa no dia e não pôde comparecer. Veja, ou reveja então, meu papo com ele quando o personagem entrou na 2ª temporada de Demolidor.

O Justiceiro já está disponível na Netflix:

ss