FOTO: ABC

Por: Bruno Carvalho

“É divertido analisar os padrões de consumo globalmente”, explica Netflix sobre suas pesquisas

A Netflix divulgou recentemente uma lista com as séries mais maratonadas pelos brasileiros que aderem ao serviço de streaming pela primeira vez. O ranking é composto por uma mescla de programas originais e licenciados e Grey’s Anatomy é a líder absoluta em terras tupiniquins. Não à toa, Shonda Rhimes, criadora da produção, assinou um acordo multimilionário com a gigante do streaming para o desenvolvimento de conteúdo original.

Ao longo dos anos, a Netflix também divulgou outras pesquisas que mapeiam como seus assinantes consomem filmes, séries e especiais disponíveis na plataforma. A mais recente, aliás, identificou um crescente número de usuários no Brasil que utilizam a função “Download to Go e assistem séries offline nos mais variados lugares e via smartphone. Outra análise revelou quais tipos de séries são consumidas mais rápido ou saboreadas com o tempo por assinantes.

Será que estas pesquisas ajudam a Netflix a definir suas estratégias de conteúdo? Veja a lista primeiro:

FOTO: NETFLIX

FOTO: LINKEDIN

Para entender um pouco melhor a acerca da pesquisa feita, que foi consolidada contemplando o comportamento de assinantes novos nos últimos 5 anos, conversei com Valerie Boldrin, gerente de comunicação da empresa em Los Angeles, que deu mais detalhes e insights sobre como é este processo e como a Netflix utiliza os dados coletados.

“A gente faz [essas pesquisas] porque é divertido ver o comportamento que conecta as pessoas ao redor do mundo e como a Netflix se tornou parte da cultura de “conversas de bebedouro”, quando as pessoas comentam no intervalo do trabalho sobre as suas séries favoritas e o que assistiram no último final de semana.”

Ela contou também que dessa vez a eles queriam apenas saber qual foi “a primeira vez” das pessoas assistindo a uma maratona na plataforma:

“Não usamos esses dados para definir estratégia de conteúdo, é mais pela curiosidade mesmo. Temos um departamento separado para avaliação do conteúdo original da Netflix. A ideia por trás da pesquisa é mais para controle e assimilação de consumo. Por exemplo, podemos ver se existe alguma série na Índia que também é popular no Brasil, então é mais sobre o conteúdo que as pessoas gostam e que consomem através do serviço que a Netflix disponibiliza no mundo todo”.

FOTO: FOX

Ela também disse que o gosto do brasileiro para séries e maratonas não é tão diferente assim daquele do restante do mundo.

Algumas séries apareceram tanto na lista brasileira quanto na de outros países também, como Narcos, Stranger Things, Orange is the New Black, Prison Break e 13 Reasons Why. A gente descobriu também fazendo o estudo que, mesmo que para efeitos da pesquisa consideramos uma maratona como o ato do usuário começar e assistir a uma temporada inteira em uma semana, a maioria das pessoas no mundo todo finaliza uma maratona em apenas três dias. Geralmente terminam tudo num final de semana.”

FOTO: NETFLIX

Valerie explicou também porque séries “não-originais” da Netflix estão em primeiro e segundo lugar na lista do Brasil no lugar das produções próprias da streamer. Pra ela, é uma questão de disponibilidade:

“As pessoas querem fazer parte de movimentos culturais e tanto Grey’s Anatomy quanto The Walking Dead fizeram e fazem enorme sucesso. Com a Netflix aqueles que não puderam assistir a estas produções na TV linear acabam escolhendo produções assim para suas primeiras maratonas como uma forma de se ‘atualizar rápido’ para ficar em dia. A Netflix é uma plataforma que disponibiliza o que for e quando for, então é natural que as pessoas que acabaram de assinar corram atrás para não ficarem de fora das conversas”.

ss