FOTO: FOX

Por: Bruno Carvalho

Crítica | The Resident é um drama que recicla histórias de outras séries médicas

Estreia esta noite (04) às 22h15 na FOX a série The Resident, que será exibida todas as quartas com episódio duplo. O drama médico é estrelado por Matt Czuchry (The Good Wife), Emily VanCamp (Revenge), Melina Kanakaredes (CSI: NY) e Bruce Greenwood (American Crime Story) e inicialmente promete retratar um lado pouco explorado de séries do tipo: a negligência médica e suas consequências. Digo promete porque logo em seu piloto, que ao menos é eficiente em estabelecer o tom da produção, vemos um desfile de tramas e personagens de outras séries do gênero e o tema central acaba virando pano de fundo para histórias recicladas.

O Dr. Conrad Hawkins (Czuchry) é uma espécie de House mais jovem, porém não tanto quanto o protagonista de The Good Doctor. Ele é inteligente, antipático e rígido, mas íntegro. É ele quem guia os novos residentes do Chastain Memorial Hospital nos anos finais de suas formações, enquanto lida com o fato de que o cirurgião chefe do hospital-escola está com a mesmíssima doença do Dr. Preston Burke de Grey’s Anatomy e não consegue mais operar direito. Além disso, o hospital investe em novas tecnologias no estilo do hospital recentemente visto na cancelada Pure Genius.

Czuchry, que sempre esteve ótimo em The Good Wife no papel de Cary Agos, convence como cirurgião cheio de marra e a narrativa basicamente se desenvolve ao redor dos “casos da semana”, com pequenos arcos maiores claramente se formando desde o início e com direito a muita intriga. Aliás, como são chantagistas os médicos desta série, que volta e meia usam algum “podre” antigo do colega para acobertar um erro ou deslize, e por aí vai. 

Ainda que retrate parcialmente algumas ocorrências reais, como pôde atestar a Dra. Fabiana Rached, médica que acompanhou a imprensa na exibição do episódio para a imprensa na FOX, é evidente que muito do que vemos é exageradamente dramatizado até para os padrões do gênero (destaque para o “duelo” entre o robô-cirurgião e um pêssego. Ainda assim, o capítulo possui alguns bons e fortes momentos de tensão e pequenas reviravoltas que preenchem bem uma hora de televisão, cumprindo seu papel ao final.

Pecando por, pelo menos inicialmente, desperdiçar Emily VanCamp em um papel secundário demais (a conferir a evolução da personagem nos próximos) e apresentar personagens unidimensionais (como o inescrupuloso chefe do hospital Dr. Bell), The Resident é aquele tipo de série “viu um, viu todos”, mas que pode trazer diferentes perspectivas ao bom e velho drama de hospital que a TV norte-americana tanto adora.

A FOX avisa que o primeiro episódio que será exibido mais tarde estará disponível no FOX App de 4 a 18 de julho, para assinantes e não-assinantes, porém os demais capítulos entrarão na plataforma online para aqueles que pagarem pelos pacotes FOX+ e FOX Premium, o que pra mim é uma desfeita com os assinantes do canal original e que exibirá a série na TV linear.

ss