FOTO: FOX

Por: Bruno Carvalho

FOX explica o motivo da estreia de séries na faixa das 16h

O Grupo FOX recentemente anunciou que duas de suas principais séries dos pacotes básicos, American Horror Story (FX) e The Gifted (FOX) tiveram suas estreias marcadas para o estranho horário das 16h do dia seguinte ao da exibição nos EUA. Após esse anúncio, muito foi especulado se a real intenção do grupo era programar estas atrações para uma faixa horária ingrata (meio da tarde num dia útil) para forçar os consumidores a assinarem os pacotes FOX Premium (na TV) ou FOX+ (pela Internet), que possuem um custo adicional médio de R$ 35,00 e a possibilidade de acessar tais títulos em qualquer dia e horário.

Por esta razão, questionei ao canal o real motivo dessa estratégia e, na tarde de hoje, conversei com Cristiano Lima, diretor executivo de programação do grupo, que esclareceu as intenções da FOX com esta alteração.

Mudança de Hábito

Lima iniciou a conversa esclarecendo que o mercado de TV, especificamente o de séries, mudou drasticamente de quatro anos pra cá com o advento da chegada de diversos players de streaming, em especial a Netflix, que estabeleceram um novo paradigma para o consumo destes produtos. Se antes o espectador de séries ligava a TV no dia e horário de exibição para assistir às produções, inclusive aquelas exibidas pela própria FOX no formato day&date (simultâneo ou quase-simultâneo com os EUA), agora o consumo se dá muito mais no horário em que o assinante quer.

FOTO: FX

Assim, explicou o Diretor, o canal conduziu diversos estudos para chegar em um modelo de exibição de alguns títulos para privilegiar este espectador, começando por American Horror StoryThe Gifted, headliners dos respectivos canais que as transmitem aqui no Brasil, mas que possuem públicos  com hábitos de consumo específicos e mais alinhados com o consumo via streaming.

Mas por que às 16h?

Cristiano explicou que, para todos os assinantes dos canais básicos do grupo FOX (FOX, FX, NatGeo, FOX Life etc.), existe uma função já disponível no FOX App e em algumas operadoras, que se chama “Reverse EPG” (que significa em tradução livre “Guia de Programação Episódica Reversa”. Mas o que é isso?

Basicamente, é o famoso “Replay da Programação”. Todos os assinantes FOX básico possuem o “direito” de acessar, no aplicativo para celulares, tablets, computadores e Smart TVs, além de em operadoras como a Vivo TV, toda a programação dos canais do grupo pelas últimas 24 horas. Isso significa que estreando uma série às 16h do dia seguinte ao da exibição nos EUA, o assinante pode dar play no episódio no horário que lhe for mais conveniente a partir desse horário, inclusive ao chegar em casa do trabalho no horário que quiser.

FOTO: FX

Fãs de American Horror Story The Gifted, então, já possuem a prerrogativa tanto de assistir ao episódio linearmente pela TV na faixa das 16h, quanto de assistir no FOX App a qualquer momento a partir daí, até as 16h do dia seguinte.

Questionei ele, então, por que não manter essas séries no horário da noite no formato day & date como era antes. Ele explicou que The GiftedAmerican Horror Story são produções que, por contrato, só podem ser veiculadas no Brasil depois da exibição nos EUA e que, pelo fuso horário, o canal só poderia transmití-las na faixa das 0h ou 1h00 (conforme a época do ano), o que acabava ficando muito tarde e limitando o “direito” do assinante de executar o episódio posteriormente, já que ele perderia o acesso no mesmo horário do dia seguinte.

Ele admitiu, contudo, que o canal poderia ter comunicado melhor o motivo por trás da decisão que, segundo ele, foi para beneficiar o assinante conferindo-lhe mais oportunidade de tempo para executar o episódio nas 24h que seguem a janela de reprise no chamado “Reverse EPG”.

Será assim para todas as séries da FOX e FX?

Não. Lima contou que o grupo está fazendo um teste neste formato e que para 2018 nenhuma outra produção terá o horário alterado. O diretor também explicou que por conta da mudança de hábito do espectador comentada acima, a FOX, que opera com produtos veiculados nas linhas básico, premium, TV aberta (Globo) e streaming em 2ª janela (Netflix), precisa negociar os direitos de transmissão com as emissoras gringas de diversas maneiras.

Como ficará a exibição de The Walking Dead?

Nada mudará para a exibição de The Walking Dead. A FOX básica exibirá o episódio simultâneo com os EUA nas noites de domingo, reprisará na segunda à noite com a opção de áudio dublado e o assinante deste canal terá as mesmas 24 horas contadas da primeira exibição para executar o episódio na hora que quiser pelo FOX App.

FOTO: AMC

Já para assinantes FOX Premium ou FOX+, o episódio de The Walking Dead será exibido simultaneamente com os EUA e FOX básica, porém na opção sem intervalos comerciais conforme é feito hoje.

Como fica o acesso de episódios anteriores de uma série no pacote básico?

Questionei Cristiano sobre a possibilidade do assinante dos pacotes FOX básico de poder assistir a episódios anteriores das séries veiculadas em canais como FOX, FX e FOX Life. Segundo ele, isso é chamado de stacking e somente alguns títulos, por conta dos direitos negociados, possuíam essa possibilidade, que era limitada aos últimos 4 ou 5 episódios. Isso, infelizmente, acabou.

Ele contou que o grupo está agora focando os esforços de negociação de direitos em duas frentes:

– Para Pacotes Básicos FOX: exibição linear na TV + replay da programação por 24h seguidas pelo App e operadoras que oferecem a função no decoder;

– Para Pacotes Premium (TV & App): exibição linear na TV e stacking de todos os episódios dos títulos veiculados, seja dos canais premium como os básicos.

Cristiano nega que o foco do Grupo FOX seja apenas o streaming pago e lembra que diversas séries novas como Will & Grace9-1-1, The ResidentAmerican Crime StoryThis is Us, S.W.A.T. e Ghosted estão disponíveis nos pacotes básicos, além das clássicas como The SimpsonsFamily GuyAmerican DadModern Family e a própria The Walking Dead. Ele admite, contudo, que alguns títulos como Legion e Homeland foram movidos para o serviço premium por serem nichados demais.


Pessoalmente, considerei satisfatória a explicação do motivo da estreia dos títulos às 16h por conta da possiblidade de replay da programação no App, mas não concordo com a retirada da prerrogativa que o assinante dos pacotes básicos tinham, por exemplo, de fazer o catch up com os episódios recentemente exibidos de suas séries e ter, no lugar, somente uma janela de apenas 24 horas pra poder assistir a determinado capítulo inédito na programação.

FOTO: NBC

Além disso, convenhamos que o FOX App é um tanto quanto instável ainda, especialmente se comparado com os apps da Netflix e Amazon Prime Video, que raramente apresentam problemas técnicos (no caso da Amazon, eu sei, existem muitos problemas com áudio e legendas, mas a exibição é perfeita e em Ultra HD).

O Grupo FOX hoje tem títulos suficientes que justificam uma plataforma de streaming própria, tal qual é o caso da HBO, mas o preço de R$ 35,00 e a impossibilidade de assinatura com cartão ou boleto (de forma independente somente pode ser assinado via App Store ou PlayStore) ainda é um impeditivo para que o serviço caia nas graças do público como é o caso da Netflix, uma unanimidade em matéria de streaming hoje.

Pra vocês, qual seria o preço justo para o streaming da FOX?

ss