FOTO: FX

Por: Bruno Carvalho

Pose: série de Ryan Murphy terá tradução inclusiva à linguagem LGBT no FOX App

O serviço de streaming FOX App anunciou que a série Pose, criada por Ryan Murphy (American Crime StoryAmerican Horror Story), será a primeira produção a se comunicar oficialmente por meio da linguagem inclusiva em português, destacando a mensagem de diversidade e aceitação. A partir de sexta-feira, 28 de setembro, a primeira temporada completa estará disponível no FOX App com legendas desenvolvidas para dar visibilidade a todxs as identidades presentes em conjuntos mistos de indivíduos. A série será exibida também no FOX Premium, serviço pago da FOX em operadoras de TV.

Ambientada no final da década de 80, ao longo dos seus oito episódios de uma hora cada, Pose aborda elementos da sociedade nova-iorquina da época: a subcultura dos bailes do Harlem, o surgimento do universo de luxo da era Trump, o universo social, artístico e literário da cidade, e as manifestações sexuais e culturais do momento. Ao mesmo tempo, o drama destaca a busca da aceitação pessoal, familiar e social do coletivo LGBTQ e sua luta, presente no mundo todo, contra a discriminação e a favor da inclusão e da diversidade.

Pose é centrado nas histórias de personagens bem diferenciadxs pelas suas personalidades e posições sociais, uma característica essencial da época, que respira atualidade. Stan e Patty Bowes são um casal de Nova Jersey, atraídxs pelo glamour e a intriga da cidade de Nova York, enquanto são amparadxs por Matt, o novo chefe de Stan na Trump Tower.

Por outro lado, logo após receber um diagnóstico médico devastador, Blanca renuncia à casa de sua mãe eletiva, Elektra, para criar sua própria casa, uma família auto-selecionada que apoia jovens LGBTQ rejeitadxs pelas suas famílias biológicas.

Junto com Angel, uma jovem prostituta trans porto-riquenha que desenvolve sentimentos pelo seu novo cliente Stan, e Damon, um aspirante a bailarino profissional que se une à nova casa de Blanca logo após ser banido do seu lar, xs três participam dos balls, competições nas quais membros de diferentes casas se desafiam em várias categorias e são julgadxs por seus trajes, suas atitudes e suas habilidades de dança.

Sob o olhar atento de Pray Tell, avô de todxs xs filhxs lendárixs dos balls, a Casa da Abundância de Elektra e a nova Casa de Evangelista de Blanca se enfrentam no que poderia se tornar uma rivalidade lendária. Com o elenco transgênero mais amplo da história da televisão e o maior elenco LGBTQ já reunido em uma série, Pose se tornou um novo nos conteúdos roteirizados.

A série destaca histórias que mergulham na revolução de gênero, na liberação sexual, na afirmação da identidade, na redesignação de sexo, na família que cada pessoa escolhe, na discriminação tanto externa como dentro dxs mesmxs membrxs da comunidade homossexual e no início das epidemias do HIV/Aids e do crack.

Além disso, Pose reflete de forma autêntica as lutas da comunidade transexual, atacada, explorada, subestimada e constantemente esquecida, e permite refletir sobre a evolução ideológica e social da inclusão e, ao mesmo tempo, sobre as áreas onde ainda há pontos a serem conquistados.

“Pose” conta com atuações de um elenco transgênero, selecionado após um casting de mais de seis meses, composto por MJ Rodriguez,, a modelo nascida em Tobago Dominique Jackson, a modelo e atriz Indya Moore, Hailie Sahar (Mr. Robot) e Angelica Ross ao lado dos atores estreantes cisgéneros Ryan Jamaal Swain, Dyllón Burnside e Angel Bismark Curiel.

A série é coprotagonizada pelxs reconhecidxs Evan Peters (American Horror Story), Kate Mara (House of Cards), James Van Der Beek (Dawson’s Creek), o ganhador do Tony Billy Porter (Kinky Boots) e Charlayne Woodard (Law & Order).

Deixe uma resposta

ss