FOTO: HBO

Por: Bruno Carvalho

Crítica | True Detective se reinventa na 3ª temporada sem perder sua essência

Os dois primeiros episódios da 3ª temporada de True Detective deixam clarividente que a HBO e o criador Nic Pizzolatto “corrigiram o percurso” da franquia antológica, que desagradou o grande público em seu 2º ano. Após quase quatro anos desde a última vez que os créditos apareceram na tela, Wayne (Mahershala Ali) e Stephen Dorff (Roland) são os novos protagonistas e os episódios “3×01: The Great War and Modern Memory” e “3×02: Kiss Tomorrow Goodbye” indicam uma interessante leva de episódios à frente.

Aliás, foi uma sábia decisão da HBO de exibir dois capítulos em sequência na estreia, ciente da qualidade do material, e meio que para fazer um “mea culpa com os fãs. Nesta nova temporada temos a estrutura familiar da série, mas inovando em um caso que se divide em três linhas temporais: o ocorrido em 1980, uma reabertura em 1990 e a revisitação dos fatos em 2015 por produtores de um documentário no estilo ” true crime”, gênero muito bem explorado pela própria emissora na excelente The Jinx no mesmo ano.

Isso foi suficiente para trazer frescor à fórmula, mas sem perder sua essência. Os diálogos cadentes, a fotografia dessaturada, a amargura dos protagonistas, mortes macabras, está tudo lá. Destaca-se a ótima atuação de Mahershala Ali que constroi nestes dois episódios uma figura forte, porém inevitavelmente falha. Seus problemas de memória certamente serão o mote da temporada, que costura flashbacks e flashforwards através de seu ponto de vista. A montagem eficiente muitas vezes evoca a confusão das narrativas sobrepondo elementos de umas nas outras, evidenciando para o público que as lembranças de Wayne podem não ser tão precisas assim.

Isso confere ainda mais angústia ao caso do aparente sequestro de duas crianças numa cidade pequena da região das planícies de Ozarks (um pouco ao sul do lago homônimo visto na série Ozark), permitindo espaço para reviravoltas sem comprometer a narrativa. True Detective retornou em grande estilo, tecnicamente irrepreensível e promete apresentar uma temporada imperdível.

Os comentários estão desativados.

ss