FOTO: NBC/UNIVERSAL

Por: Bruno Carvalho

Dublagem brasileira de Brooklyn Nine-Nine chama atenção do criador da série por citações a “Bolsonaro” e “Minions”

Há alguns dias o perfil do Twitter intitulado ‘Brooklyn 99 Brasil’ divulgou um vídeo contendo excertos da dublagem da série veiculada pelo canal TNT aqui no Brasil. À exemplo do que ocorreu recentemente com a série Doctor Who, a empresa responsável pela tradução cometeu os mesmos excessos verificados na atração da BBC, fazendo o que pode ser classificado como uma “adaptação excessiva”, com falas fora do contexto e referências sem nexo à política local.

No caso em questão, o episódio 5×04 fez referências ao presidente Jair Bolsonaro. O personagem Boyle diz em português: “Melhor Jair se acostumando”, quando a frase original era “This year belongs to the tramps”, que pode ser traduzido como “este ano pertence aos vagabundos”.

Além disso, o texto várias vezes traduziu “tramps” (vagabundos) como “minions“, referência aos apoiadores do político, que consideram a alcunha ofensiva.

Ocorre que, como o perfil Brooklyn 99 Brasil bem percebeu, o texto original da série não tem conotação política, nem menciona qualquer autoridade, tornando injustificável a adaptação feita pelo estúdio responsável por esse trabalho. Após a circulação do vídeo, um perfil de atualizações sobre a série nos EUA reportou o caso por lá e chamou a atenção de Dan Goor, o criador e showrunner da atração. Goor prometeu se envolver no caso:

“Estamos tentando verificar isso a fundo”

Após o envolvimento de Goor, o canal TNT emitiu um pedido de desculpas pela dublagem realizada no episódio e solicitou a “correção”. A empresa afirmou ainda que está “revisando todos os materiais”.

Como já discutimos neste espaço, a dublagem é uma opção de áudio necessária e utilizada por muitos. Sua função é tornar o conteúdo acessível, adaptando-o sempre que necessário para a adequada compreensão pelo espectador. O que estúdios como os responsáveis pelas dublagens de Brooklyn Nine-Nine e Doctor Who fizeram nos dois casos é criar em cima do material, deturpando a intenção original do autor e criando um desserviço ainda maior ao alienar o público deste formato.

Ainda bem que será corrigido.

Os comentários estão desativados.

ss