FOTO: REPRODUçãO

Por: Bruno Carvalho

Game of Thrones: Longa Noite foi intencionalmente escura, mas transmissão não ajudou

Um dos eventos mais esperados pelos fãs de Game of Thrones foi ao ar no último domingo na HBO: a grandiosa Batalha de Winterfell em que Jon Snow lidera a resistência contra a chegada do Rei da Noite e seu exército. Mas a Longa Noite ganhou destaque no mundo inteiro por suas cenas escuras demais. Apresentada como a “maior batalha da história da TV”, a sequência de mais de 1h de duração foi escura e pixelizada demais, trazendo reações negativas no mundo inteiro. A transmissão prejudicou ainda mais a qualidade das cenas, que inadvertidamente lembraram os antigos tempos de vídeos no formato RMVB.

Fabian Wagner, diretor de fotografia do episódio, confirmou ao site TMZ que a baixa iluminação foi uma decisão deliberada e necessária para retratar “cenas de batalha intensas, claustrofóbicas e desorientantes”. Ele alega, contudo, que nada de errado aconteceu nas filmagens e que as reclamações advém da qualidade da imagem:

“A pixelização da imagem e as cores enlamaçadas ocorreram pela compressão que a HBO fez do episódio, o que levou a uma qualidade visual comprometida. Também piora se for visto em serviço de streaming com baixa conexão ou num ambiente muito claro”.

Fabian Wagner, diretor de fotografia de A Longa Noite

Wagner parece estar correto, porém como ele retrata apenas se tivéssemos uma transmissão em UltraHD (4K) sem compressão é que seria o ideal. Eu assisti ao episódio na transmissão linear pela TV e, de fato, foi horrível. Além da pixelização, os tons em preto estavam disformes na tela, criando manchas que confundiam-se com a ação que ocorria no escuro, impossibilitando uma compreensão minimamente clara do que estava acontecendo.

Depois reassisti em dois outros formatos: na HBO GO pelo app na TV (que no momento da transmissão estava indisponível para mim) a diferença com relação à versão transmitida na TV paga tem um salto imenso de qualidade; e no NOW a qualidade também está superior, o que indica que a transmissão linear piorou o que já não estava 100%. Também baixei uma versão em 1080p (a que foi transmitida pela HBO nos EUA) e mesmo nela há alguns pontos mais pixelizados, mas que não comprometem tanto o resultado e assemelha-se à versão que está disponível na HBO GO e NOW.

Assim, a dica é: reassistam o episódio em reprises na HBO, HBO GO ou NOW que está bem melhor do que no “ao vivo”, preferencialmente num ambiente escuro. Espero que consertem isso para os próximos. Solicitei uma declaração da HBO Brasil sobre o assunto e, caso eles se manifestem, vamos inserir os comentários aqui.

Os comentários estão desativados.

ss