FOTO: WARNERMEDIA

Por: Bruno Carvalho

HBO Max: o que tem, quando vem e o que esperar do novo streaming da WarnerMedia

O conglomerado WarnerMedia anunciou hoje o seu tão aguardado serviço de streaming que chega para rivalizar com as ofertas atuais e futuras do mercado, incluindo Netflix, Amazon Prime Video, Hulu, Disney+ e AppleTV+. Seu nome é HBO Max. A escolha do nome é curiosa. Apesar da HBO ser a marca mais “premium” e renomada de todos os canais do grupo WarnerMedia, seu nome se confunde com ofertas já existentes, pois tem HBO e Max no título (que refere-se ao pacote de TV paga HBO/MAX com os canais HBO, Max e MaxPrime) e também HBO GO ou HBO NOW, que são serviços específicos só dos canais HBO.

O HBO Max reunirá diversos canais do grupo controlado pela AT&T e a previsão de lançamento é pro ano que vem, em 2020, aumentando a disponibilidade e a concorrência no segmento, porém fragmentando as ofertas para o público, que terá mais opções, porém mais custos para poder assinar individualmente cada pacote. Com isso, é esperado que o HBO Max retire conteúdos (especialmente da Warner, Turner e New Line) hoje disponíveis em serviços concorrentes, como é o caso da Netflix e Prime Video.

Canais

O serviço terá conteúdos da HBO, Warner Bros., New Line Cinema, DC Comics, CNN, TNT, TBS, The CW, TCM, truTV, Cartoon Network, Adult Swim, Boomerang, Looney Tunes e mais.

Conteúdo

De acordo com o release de imprensa do HBO Max, a nova plataforma de streaming reunirá propriedades de todos os canais acima, incluindo séries, séries originais da plataforma (que serão chamadas de Max Originals), filmes, documentários, animações e até mesmo notícias. Dentre os destaques:

  • Os direitos exclusivos de streaming de todas as temporadas de Friends, The Fresh Prince of Bel-Air e Pretty Little Liars, que terão que sair da Netflix nos territórios onde o HBO Max operará (mais sobre isso adiante).
  • Game of Thrones e seus eventuais spin-offs.
  • Todos os filmes e séries da DC Comics.
  • As franquias cinematográficas O Senhor dos Aneis e O Hobbit.
  • Todos os filmes da franquia Harry Potter e Wizzardin’ World.
  • Os direitos exclusivos de streaming para todos os novos dramas da CW, incluindo Batwoman e Katy Keene, spin-off de Riverdale.
  • Um acordo de produção exclusivo de séries originais com Greg Berlanti, o supervisor de diversas séries da CW, incluindo as de herois e Riverdale.
  • Um acordo de produção exclusivo de pelo menos dois filmes com Reese Witherspoon pelo seu selo de produção Hello Sunshine.
  • Novas séries e animações Max Originals como Gremlins, Dune: The Sisterhood, Tokyo Vice, The Flight Attendant, Love Life, Station Eleven e Master of Love.

Isso tudo, claro, além de propriedades e franquias já consagradas da HBO como Westworld, True Detective, Watchmen, Big Little Lies, The Sopranos, True Blood, Segura a Onda, The Wire, Six Feet Under e todos os clássicos da HBO.

Talentos

Alguns atores, produtores e realizadores também já estão assinados para participar ou desenvolver conteúdos para o HBO Max. Entre os nomes temos: Anna Kendrick, Issa Rae, Damon Lindelof, Lena Dunham, Nicole Kidman, George R.R. Martin, Kaley Cuoco, Jason Bateman, Jordan Peele, J.J. Abrams, Dennis Villeneuve, Ansel Elgort, Paul Feig, Julian Fellowes, Hugh Laurie, Armando Ianucci, David Simon, Winona Ryder, John Tururro, Robert Downey Jr., Matthew Rhys, Mark Ruffalo, entre outros

O que não ficou claro…

Data e Preço: O release enviado não deixa claro qual é a data exata da estreia do serviço de streaming, muito menos seu custo.

Disponibilidade: Também não ficou claro se a oferta HBO Max será global como Netflix, AppleTV+ e Prime Video, se será regional como Hulu e HBO NOW ou se terá uma estreia escalonada como o Disney+, que será lançado por regiões a partir do fim do ano (chegando ao Brasil apenas ao final de 2020).

HBO GO, HBO NOW e DC Universe vão morrer? Não se sabe também se o HBO Max significará a morte instantânea dos pacotes HBO GO (e HBO NOW, para os mercados que possuem), ou se serão mantidos, causando a mesma confusão de nomes que a FOX aprontou com o streaming deles (que já teve nomes como FOX Premium, FOX+, FOX Premium+, FOX App etc.), nem mesmo o que acontecerá com o DC Universe, serviço de streaming da DC Comics que não deslanchou.

Com esse lançamento apenas uma coisa é certa: praticamente todos os conglomerados de mídia no mundo já possuem seu serviço de streaming ou estão encaminhando pra ter um (como é o caso da NBCUniversal). A segmentação certamente trará escolhas, mas dividirá os espectadores que estavam a ter seus conteúdos preferidos centralizados em um ou dois serviços.

Pra ter tudo vai sair tão ou mais caro quanto assinar a quase ultrapassada TV a cabo.

Os comentários estão desativados.

ss