Crítica | Westworld retorna completamente diferente das temporadas anteriores

Read Time:2 Minute, 2 Second

Há um inevitável tom de estranheza que marca o retorno de Westworld para a sua terceira temporada e isso não é um demérito. Com o episódio Parce Domine, que será exibido neste domingo 15/03 às 22h na HBO, os showrunners Jonathan Nolan e Lisa Joy iniciam uma nova e aparentemente mais linear narrativa ancorada no mundo fora dos parques, ampliando ainda mais o já gigantesco escopo da série.

O ano é 2058 e “anomalias” começam a ocorrer ao redor do mundo agora que uma implacável e destemida Dolores (Evan Rachel Wood, True Blood) está entre nós em busca de vingança contra as corporações que a criaram como escrava do entretenimento de pessoas abastadas em suas férias nos parques da Delos. Dentre estas “empresas do mal” se posicional a nova Incite, companhia data driven que é responsável por muitas das tecnologias deste universo. São muitas novidades inseridas, mas sem soar expositivo ou desnecessário.

É nesse contexto que o drama nos apresenta também ao personagem Caleb (Aaron Paul, Breaking Bad): um sujeito pacato com um passado traumático e que tenta levar sua existência à mercê das dificuldades cotidianas daquela realidade. Veterano de guerra e sem conseguir um emprego fixo, ele acaba se tornando uma espécie de “faz tudo”, arrumando bicos escusos em um Rappi da Deep Web.

Impregnado com um design de produção invejável deste “futuro” não tão distante, Domine Parce traz uma visão coerente e nada exagerada de como pode vir a ser a sociedade que beneficia tanto alguns em detrimento de outros graças ao uso da tecnologia e da manipulação de dados. É justamente nessa “desigualdade” social, inclusive, que os caminhos de Dolores e Caleb se chocam, antecipando que as agendas de ambos serão convergentes.

Em paralelo, um foragido Bernard também dá o ar das graças nesse capítulo, depois dos apocalípticos eventos da segunda temporada. Seu caminho narrativo, porém, ainda é uma incógnita, assim como o de Maeve, que aparece somente numa intrigante cena pós-créditos.

Esse retorno de Westworld, então, situa a série rumo ao desconhecido, evidenciando o dinamismo de sua narrativa que sempre está impulsionada a seguir adiante, mesmo com alguns percalços que tivemos no ano anterior. Se não dá pra saber ao certo no que isso vai dar, o episódio pelo menos estabelece este como um dos pontos de virada nesta atração, que é uma das mais arrojadas tematicamente no universo da TV atual.

About Post Author

Bruno Carvalho

é crítico e especialista em TV, tradutor, advogado e fã de séries desde que foi fisgado por Friends em 1994 e hoje é o editor-chefe do site de séries mais seguido do Brasil! Contato: [email protected]
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %
ss